Notícias

Jogadores da Roma abrem mão dos salários por quatro meses

Pelo acordo, os jogadores e o técnico não vão receber os vencimentos de março a junho

Jogadores da RomaJogadores da Roma - Foto: Roma/Divulgação

O elenco da Roma e o treinador português Paulo Fonseca decidiram abrir mão de quatro meses de salário para ajudar o clube, sem receitas por causa da pandemia de coronavírus.

O Campeonato Italiano está paralisado desde 9 de março, quando todas as atividades esportivas foram suspensas no país.

Pelo acordo, os jogadores e o técnico não vão receber os vencimentos de março a junho. Se a temporada atual for reiniciada, haverá uma negociação com a diretoria para o pagamento de bonificações atreladas a resultados em campo.

Os salários dos funcionários que não fazem parte da comissão técnica serão pagos pelo elenco e pela comissão técnica.

Leia também:

Em meio à desconfiança, Turcomenistão se declara livre do coronavírus e retoma futebol
Federação Italiana insiste em retomar futebol no início de junho
FIFPro diz que coronavírus ameaça crescimento do futebol feminino 

"O capitão do time, Edin Dzeko, todos os jogadores e Paulo demonstraram que compreendem de verdade o que significa este clube e agradecemos também por seu gesto magnífico a favor de nossos funcionários", disse o diretor da Roma Guido Fienga.

Pelos números oficiais, a Itália é o país europeu com maior número de mortos causados pelo coronavírus. São mais de 23 mil vítimas.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Covid-19: Brasil registra 7,9 mil casos e 120 mortes em 24 horas
Coronavírus

Covid-19: Brasil registra 7,9 mil casos e 120 mortes em 24 horas

Pernambuco investiga surto de "superfungo" em unidades hospitalares
Fungo

Secretaria de Saúde de Pernambuco investiga surto de "superfungo" em unidades hospitalares