Jogadores da Roma abrem mão dos salários por quatro meses

Pelo acordo, os jogadores e o técnico não vão receber os vencimentos de março a junho

Jogadores da RomaJogadores da Roma - Foto: Roma/Divulgação

O elenco da Roma e o treinador português Paulo Fonseca decidiram abrir mão de quatro meses de salário para ajudar o clube, sem receitas por causa da pandemia de coronavírus.

O Campeonato Italiano está paralisado desde 9 de março, quando todas as atividades esportivas foram suspensas no país.

Pelo acordo, os jogadores e o técnico não vão receber os vencimentos de março a junho. Se a temporada atual for reiniciada, haverá uma negociação com a diretoria para o pagamento de bonificações atreladas a resultados em campo.

Os salários dos funcionários que não fazem parte da comissão técnica serão pagos pelo elenco e pela comissão técnica.

Leia também:

Em meio à desconfiança, Turcomenistão se declara livre do coronavírus e retoma futebol
Federação Italiana insiste em retomar futebol no início de junho
FIFPro diz que coronavírus ameaça crescimento do futebol feminino 

"O capitão do time, Edin Dzeko, todos os jogadores e Paulo demonstraram que compreendem de verdade o que significa este clube e agradecemos também por seu gesto magnífico a favor de nossos funcionários", disse o diretor da Roma Guido Fienga.

Pelos números oficiais, a Itália é o país europeu com maior número de mortos causados pelo coronavírus. São mais de 23 mil vítimas.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Hyundai e Petz fazem parceria para incentivar adoção responsável de animais
Folha Pet

Hyundai e Petz fazem parceria para incentivar adoção responsável de animais

MPF alertava sobre risco de incêndio na Cinemateca desde julho de 2020
SÃO PAULO

MPF alertava sobre risco de incêndio na Cinemateca desde julho de 2020