Jornalistas de Portugal visitam a Folha de Pernambuco

Os jornalistas que acompanham a Associação Portuguesa de Imprensa vieram para Pernambuco com o intuito de participar da exposição sobre jornais centenários de Portugal e do Brasil

Comitiva de jornalistas e empresários da mídia ao jornal Folha de Pernambuco. Comitiva de jornalistas e empresários da mídia ao jornal Folha de Pernambuco.  - Foto: Léo Malafaia/FolhaPE

Com troca de experiências, uma ligação entre a imprensa de Portugal e a Folha de Pernambuco foi selada. Na manhã desta quinta-feira (17), jornalistas da Associação Portuguesa de Imprensa visitaram a Folha de Pernambuco. Os jornalistas que acompanham a Associação Portuguesa de Imprensa vieram a Pernambuco com o intuito de participar de uma exposição sobre jornais centenários de Portugal e do Brasil. A mostra “Jornais Centenários do Brasil e Portugal: um legado cultural” terá abertura nesta sexta-feira (18) e segue até o dia 17 de novembro na sede de Casa Forte da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) em Casa Forte.

"Sempre tivemos a certeza de que a língua portuguesa era muito importante e que teria que ser muito valorizada no mundo da mídia e reconhecer este trabalho realizado por veículos centenários de uma necessidade ímpar", explicou o presidente da Associação Portuguesa de Imprensa, João Palmeiro, sobre a importância da exposição. A mostra “Jornais Centenários do Brasil e Portugal: um legado cultural” contará a história de 34 jornais centenários portugueses e 18 brasileiros, entre eles o Diario de Pernambuco e o Jornal do Commercio. A abertura da exibição será na Galeria Baobá, às 17h.

Treze jornalistas de diferentes jornais portugueses visitaram a Folha de Pernambuco para se familiarizar com os métodos usados para difusão da notícia no Estado. O diretor Executivo da Folha de Pernambuco, Paulo Pugliesi, comentou sobre os progressos na comunicação. "O desafio do jornalismo atual é enfrentar a era digital andando de mãos dadas com o profissionalismo na comunicação, e já estamos fazendo isso", afirmou. Parte desse progresso se deve aos estudos sobre o público que lê o jornal, como explicou Mariana Costa, diretora Administrativa da Folha: "É muito importante saber que parcela do público tem mais interesse em que conteúdo. Por isso, fazemos diversas análises e acompanhamento".

Leia também: 
InovaFundaj chega à segunda edição com inovações tecnológicas em pauta
Fundaj inaugura espaço com quadros de ex-presidentes da Casa

Na passagem por Pernambuco, os jornalistas portugueses aproveitaram para estreitar laços com os jornais do Estado. Na Folha, as modificações para a era digital e o combate às fake news foram destaque. "Eu costumo dizer que as fake news evidenciaram a importância e a credibilidade do jornalismo e da mídia tradicional", contou a editora chefe da Folha de Pernambuco, Leusa Santos.

Veja também

Contra dupla função, rodoviários paralisam circulação de ônibus no Centro do Recife
Protesto

Contra dupla função, rodoviários paralisam circulação de ônibus no Centro do Recife

Plano de Convivência: veja em qual etapa está cada cidade de Pernambuco a partir desta segunda
Coronavírus

Plano de Convivência: veja em qual etapa está cada cidade de Pernambuco a partir desta segunda