Justiça de São Paulo revoga prisão domiciliar de Roger Abdelmassih

Durante o cumprimento de sua condenação, Abdelmassih foi beneficiado com a prisão domiciliar humanitária

Roger AbdelmassihRoger Abdelmassih - Foto: (Foto: Divulgação/Sec. Nac. Antidrogas do Par

A Justiça de São Paulo revogou nesta quinta-feira (17) o benefício de prisão domiciliar humanitária do ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a mais de 181 anos de reclusão por estupro de pacientes em sua clínica de reprodução. A decisão é da juíza Andréa Barreira Brandão, da 3ª Vara de Execuções Criminais da Comarca de São Paulo.

Segundo a magistrada, o resultado de uma perícia médica concluiu que o réu está em condições de fazer seu tratamento de saúde na modalidade ambulatorial e, por isso, ele estaria em condições de cumprir a pena na prisão em regime fechado.

A reportagem da Agência Brasil procurou a Secretaria de Administração Penitenciária, que não soube informar para qual unidade Abdelmassih será levado.

Leia também:
Minissérie brasileira sobre caso Roger Abdelmassih estreia nesta sexta em TV aberta
Justiça mantém prisão domiciliar do ex-médico Roger Abdelmassih


Durante o cumprimento de sua condenação, Abdelmassih foi beneficiado com a prisão domiciliar humanitária desde que fossem cumpridas algumas condições, como a de ser submetido a perícia médica trimestral, a fim de se constatar sua condição física, e a possibilidade de retomada do regular cumprimento do restante da pena na prisão.

A reportagem tentou contato com a defesa do ex-médico, mas não obteve sucesso.

Veja também

Brasil tem mais de 15 milhões de casos acumulados por Covid
Coronavirus

Brasil tem mais de 15 milhões de casos acumulados por Covid

Brasil admite mudar de posição e avaliar nova proposta sobre patentes de vacina na OMC
Patentes

Brasil admite mudar de posição e avaliar nova proposta sobre patentes de vacina na OMC