Justiça de São Paulo revoga prisão domiciliar de Roger Abdelmassih

Durante o cumprimento de sua condenação, Abdelmassih foi beneficiado com a prisão domiciliar humanitária

Roger AbdelmassihRoger Abdelmassih - Foto: (Foto: Divulgação/Sec. Nac. Antidrogas do Par

A Justiça de São Paulo revogou nesta quinta-feira (17) o benefício de prisão domiciliar humanitária do ex-médico Roger Abdelmassih, condenado a mais de 181 anos de reclusão por estupro de pacientes em sua clínica de reprodução. A decisão é da juíza Andréa Barreira Brandão, da 3ª Vara de Execuções Criminais da Comarca de São Paulo.

Segundo a magistrada, o resultado de uma perícia médica concluiu que o réu está em condições de fazer seu tratamento de saúde na modalidade ambulatorial e, por isso, ele estaria em condições de cumprir a pena na prisão em regime fechado.

A reportagem da Agência Brasil procurou a Secretaria de Administração Penitenciária, que não soube informar para qual unidade Abdelmassih será levado.

Leia também:
Minissérie brasileira sobre caso Roger Abdelmassih estreia nesta sexta em TV aberta
Justiça mantém prisão domiciliar do ex-médico Roger Abdelmassih


Durante o cumprimento de sua condenação, Abdelmassih foi beneficiado com a prisão domiciliar humanitária desde que fossem cumpridas algumas condições, como a de ser submetido a perícia médica trimestral, a fim de se constatar sua condição física, e a possibilidade de retomada do regular cumprimento do restante da pena na prisão.

A reportagem tentou contato com a defesa do ex-médico, mas não obteve sucesso.

Veja também

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h
Coronavírus

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h