Imunizantes

Laboratório argentino produzirá vacina Sputnik V contra Covid-19

Argentina registra até agora quase 52 mil mortes e mais de dois milhões de casos desde o início da pandemia de coronavírus

Vacina russa Sputnik VVacina russa Sputnik V - Foto: Andrej Isakovic/AFP

O laboratório argentino Richmond assinou um acordo com um órgão estatal russo para produzir a vacina Sputnik V, um dos produtos importados para a campanha local de vacinação contra a covid-19, informou a empresa nesta sexta-feira (26).

O país sul-americano registra até agora quase 52.000 mortes e mais de dois milhões de casos desde o início da pandemia de coronavírus, em um país de 45 milhões de habitantes.

O comunicado da empresa privada Richmond informa que assinou nesta sexta-feira em Moscou um "memorando de entendimento com o Fundo de Investimento Direto da Rússia, que representa o instituto Gamaleya (criador da Sputnik V), para promover a cooperação, com o objetivo de obter em curto prazo a fabricação de uma vacina contra a covid-19, produzida na Argentina".

Em um contexto mundial de dificuldades para obter vacinas, o governo argentino recebeu 1.220.000 doses da Sputnik V e cerca de 580.000 doses da Covishield, do instituto indiano Serum, com tecnologia fornecida pela aliança sueco-britânica do laboratório AstraZeneca com a Universidade de Oxford.

Além disso, na quinta-feira à noite o país recebeu um lote de 904.000 vacinas do laboratório chinês Sinopharm.

A produção da Sputnik V será feita "com a participação do Hetero Labs Limited, laboratório da República da Índia, com o qual Richmond mantém uma aliança estratégica há mais de 25 anos", segundo a declaração.

Richmond é uma empresa farmacêutica que abastece o mercado local com medicamentos, com uma fábrica no município de Pilar, norte de Buenos Aires.

Veja também

Em dois anos Brasil apreende 114 milhões de maços de cigarro oriundo de contrabando
Fiscalização

Em dois anos Brasil apreende 114 milhões de maços de cigarro oriundo de contrabando

Mortes de grávidas e puérperas por Covid-19, no Brasil, dobram em 2021
Pandemia

Mortes de grávidas e puérperas por Covid-19, no Brasil, dobram em 2021