Lateral do Náutico revela lição após críticas recebidas

Cobrado por atuações abaixo do esperado, Joazi revelou como conseguiu voltar a ter confiança no seu futebol

Filme "Tô Ryca"Filme "Tô Ryca" - Foto: Divulgação

Após a derrota por 2x0 para o Londrina, na Arena Pernambuco, na Série B do Campeonato Brasileiro, a torcida do Náutico escolheu o lateral-direito Joazi como um dos culpados. O jogador deixou o gramado sob vaias e teve que encarar as críticas. Mas na partida passada, com a vitória por 3x1 diante do Paysandu, no mesmo estádio, o atleta foi o escolhido o melhor lateral da rodada. Uma mudança que o lateral sabe que precisa se acostumar.

“Uma hora ou outra iria acontecer isso (vaia). Messi, Neymar, Cristiano Ronaldo, todos os melhores jogadores passaram por isso e comigo não ia ser diferente. Mas eu tentei relevar. A torcida tem direito de cobrar e exigir do time. Também sou torcedor e, quando torço, quero que os jogadores deem o máximo”, afirmou Joazi. “Também recebi mensagens de pessoas que acreditavam no meu potencial. Busquei me concentrar mais e tentei entender que sou humano e vou errar. Tenho que escutar críticas e elogios e levar isso para sempre”, completou.

O jogador contou que teve uma conversa com o técnico Givanildo Oliveira no período em que foi mais criticado pela torcida. “Ele e o Levi falaram comigo para aproveitar a oportunidade, reconquistar a confiança e ir em frente. Consegui entrar na seleção da rodada em um momento que eu estava precisando. isso serviu de experiência para mim. Não seria algo assim (vaias) que ia me fazer parar”, revelou.

O jogador também minimizou a concorrência na lateral direita do Náutico com Walber. “Trabalhei duro para chegar aqui. Passei por muitas dificuldades. Walber também é um excelente lateral. Apoio muito ele, inclusive nesses jogos que ele jogou eu disse que ele tinha que dar o melhor para ajudar o time, mas eu venho trabalhando para conquistar meu espaço”, pontuou.

Veja também

Pernambuco registra mais 99 casos e 12 mortes por Covid-19
Coronavírus

Pernambuco registra mais 99 casos e 12 mortes por Covid-19

Covid-19: governo reconhece calamidade pública na Bahia e no Ceará
Saúde

Covid-19: governo reconhece calamidade pública na Bahia e no Ceará