Notícias

Lavagem anuncia o Carnaval em Olinda

Para quem quer renovar as energias, as boas-vindas ao ano novo só estão completas depois da celebração das Águas de Oxalá

Deputado federal e líder do Solidariedade na Câmara Federal, Augusto Coutinho, assinou a ficha de filiação do ex-prefeito do municípioDeputado federal e líder do Solidariedade na Câmara Federal, Augusto Coutinho, assinou a ficha de filiação do ex-prefeito do município - Foto: Divulgação

Para quem leva o Carnaval a sério, Olinda já vira festa logo depois do Réveillon. E, para quem quer renovar as energias, as boas-vindas ao ano novo só estão completas depois da celebração das Águas de Oxalá no Sítio Histórico da cidade. Vestidos de branco, famílias inteiras, grupos de amigos, casais jovens e idosos seguiram a pé pelos principais pontos do município, se juntando a outros blocos que já saúdam a chegada da folia de Momo.

Neste domingo (8), a lavagem aconteceu em frente da igreja da Sé, com cortejo guiado pelo babalorixá Tatá Raminho de Oxóssi. São 38 anos de ritual com cânticos, danças, rezas e celebração. O momento marca a contagem para o início do Carnaval, que neste ano será na última semana de fevereiro, e o encerramento do ciclo natalino.

Não é difícil encontrar, na multidão, quem faz do cortejo uma tradição para comparecer anos a fio. “Faz 15 anos que acompanho a lavagem, sempre venho com amigos e irmãos. A experiência é maravilhosa, é para renovar a fé e seguir o ano firme no que é sagrado”, contou o cozinheiro Ivo Barbosa. A mensagem das águas, ele acredita, ajuda a fazer uma purificação dos desejos para o ano novo. É também durante a passagem do andor de Nosso Senhor Salvador do Mundo que se consuma a união do candomblé, religião de matriz africana, com o catolicismo.

No tempo de escravidão negra no Brasil, era imposto aos africanos que chegavam ao País a religião, cantos, costumes e santos católicos. Como estavam impedidos de celebrar as próprias crenças e divindades africanas, o povo negro começou a fazer associações e correspondências com a cultura cristã. O sincretismo religioso, como é chamado quando existe adaptação e correspondência entre santos católicos e as entidades do candomblé, se materializa na festividade. São Jorge no candomblé, por exemplo, seria correspondente a Ogum, enquanto Jesus, celebrado no Natal, é representado como Oxalá.

O percurso é acompanhado de perto pela Polícia Militar e conta com apoio da Prefeitura de Olinda. O trajeto tem a tradicional água de alfazema derramada na multidão. No Alto da Sé, a concentração começou às 15h, com a lavagem, e o cerimonial por volta das 16h30. A ladeira da Misericórdia, rua do Bonfim, Quatro Cantos, Largo do Amparo e Largo do Guadalupe são indispensáveis ao itinerário que reverencia os locais mais tradicionais de Olinda.

Veja também

Biden pede que americanos enfrentem 'lobby das armas'
Estados Unidos

Biden pede que americanos enfrentem 'lobby das armas'

China enfrenta novas denúncias de abusos, durante visita de comissária da ONU
Repressão a uigures

China enfrenta novas denúncias de abusos, durante visita de comissária da ONU