Ensino

Lei proíbe formação em Saúde exclusivamente por EAD em Pernambuco

Texto versa sobre cursos de nível médio e técnico na área

Profissional da saúde observando exames de pulmãoProfissional da saúde observando exames de pulmão - Foto: Agecom

Lei Estadual publicada na edição do Diário Oficial da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) desta sexta-feira (18) proíbe a formação profissional dos cursos de nível médio e técnico na área de Saúde com a carga horária exclusivamente à distância. 

A Lei, promulgada pelo presidente da Alepe, o deputado Eriberto Medeiros, vale para instituições de ensino em todo o Estado e entrará em vigor um anos após a data da publicação, ou seja, em 18 de setembro de 2021.
 

Segundo o texto, a carga horária presencial dos cursos na área de Saúde deverá abranger práticas, estágio obrigatório, avaliação, defesa de trabalhos de conclusão de curso, atividades em laboratório de ensino em, no mínimo, 50% do total da carga horária do curso. 

Os cursos iniciados antes da entrada em vigor da Lei, no entanto, não precisarão obedecer à proibição de formação exclusiva à distância.

Pandemia
Desde 13 de julho, o Governo do Estado autorizou o retorno das aulas presenciais em Saúde dos níveis técnico profissionalizante e superior em Pernambuco. A modalidade e área de ensino foram as primeiras a regressar suas atividades presenciais desde a paralisação na Educação causada pela pandemia de Covid-19.

Veja também

Anticorpos contra Covid-19 continuam em alta 5 meses após infecção, diz novo estudo
Coronavírus

Novo estudo: anticorpos seguem em alta 5 meses após infecção

Brasil tem 158,4 mil mortes por Covid-19 desde início da pandemia
boletim

Brasil soma mais de 158 mil mortes por Covid-19 desde o início da pandemia