líbano

Líbano adota 'lockdown' parcial duas semanas após explosão

A explosão deixou vários hospitais danificados, o que aumenta a dificuldade de tratar os contaminados pelo vírus

Explosão em Beirute, LíbanoExplosão em Beirute, Líbano - Foto: Marwan Tahtah/AFP

O Líbano impôs nesta sexta-feira (21) um "lockdown" parcial em todo o país, duas semanas após a megaexplosão no porto de Beirute que deixou 179 mortos e mais de 6 mil feridos.

Os casos de coronavírus aumentaram drasticamente desde a explosão. Na sexta, o governo libanês registrou o novo recorde de 628 novas infecções em um dia, com três mortes. De acordo com o site Worldometers, o país tem 11 mil casos no total, com 116 mortes.

A explosão deixou vários hospitais danificados, o que aumenta a dificuldade de tratar os contaminados pelo vírus.

 


O Líbano impôs nesta sexta-feira (21) um "lockdown" parcial em todo o país, duas semanas após a megaexplosão no porto de Beirute que deixou 179 mortos e mais de 6 mil feridos.

Os casos de coronavírus aumentaram drasticamente desde a explosão. Na sexta, o governo libanês registrou o novo recorde de 628 novas infecções em um dia, com três mortes. De acordo com o site Worldometers, o país tem 11 mil casos no total, com 116 mortes.

A explosão deixou vários hospitais danificados, o que aumenta a dificuldade de tratar os contaminados pelo vírus.

Veja também

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"
Coronavírus

Barroso manda governo proteger três terras indígenas da Covid-19 e diz que "situação é gravíssima"

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres
Equidade

OAB define que metade dos cargos de direção da ordem deverá ser ocupada por mulheres