Plano de Convivência

Liberado exercício com professor em parques, praias e orlas do Recife

Praia de Boa Viagem, Zona Sul do RecifePraia de Boa Viagem, Zona Sul do Recife - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

A partir desta quinta-feira (2), praias, parques e orlas do Recife, que já estavam liberadas para a prática individual de corrida, caminhada e ciclismo, passam a ter permissão também para exercícios com supervisão de um professor. O anúncio foi feito nesta quarta (1º) pela secretária executiva de Esportes da Prefeitura do Recife, Yane Marques, e integra o Plano de Convivência da Cidade. 

A medida, no entanto, tem restrições a serem seguidas. Só é permitido, por exemplo, um aluno por professor, sem formação de grupos de treinos. Além disso, está proibido o uso de implementos de uso individual ou compartilhado, como colchonetes, kettlebell, halteres, cordas, elásticos, entre outros acessórios. "O não uso de equipamentos não impossibilita treinos com um personal. Um dos princípios do treino funcional, por exemplo, é usar o peso do próprio corpo. Tem também as orientações de corrida e ciclismo. Acredito que, dentro de alguns dias, estaremos flexibilizando mais algumas coisas, mas, neste momento, tem que ser dessa forma”, disse Yane Marques. 

Haverá fiscalização nesses espaços, com efetivo policial e da guarda municipal, mas Yane reforçou que, mais importante do que essas rondas, é a consciência da população no sentido de cumprir os protocolos corretamente. Fora o impedimento do uso de equipamentos, professor e aluno devem manter distanciamento mínimo de 1,5 metro e usar máscara durante toda a aula. 

“A gente precisa, enquanto cidadão, entender que o momento é delicado, que é necessário obedecer esses protocolos. Assim você está se protegendo, protegendo os pais, a família, os amigos e aqueles que você nem conhece. É muito importante contar com a obediência e o esforço das pessoas no cumprimento dos protocolos porque ninguém quer dar um passo atrás nessa flexibilização. A gente espera esse entendimento porque, quanto mais obedecerem, os números de casos e óbitos vão diminuindo e as coisas vão voltando ao normal. A fiscalização existe, mas, francamente, só precisa existir porque as pessoas tendem a descumprir o proposto. O momento é muito delicado, mas, se cada um fizer a sua parte, está resolvido."  

Yane revelou ainda que tem recebido muitos pedidos de profissionais da saúde para construir esses protocolos que permitam o retorno gradativo da prática das atividades físicas. Segundo ela, são muitos os relatos de pacientes que têm procurado unidades de saúde com quadros de depressão e ansiedade. 

"A prática da atividade tem vários benefícios, tem relação direta com a qualidade de vida, com a diminuição de doenças como hipertensão, diabetes, depressão, entre outras”, disse Yane, alertando, porém, que é preciso dosar o ritmo neste momento para não exigir demais do organismo.  "O exercício bem orientado, com uma frequência correta, vai trazer benefícios para as defesas do corpo. É até por isso que a gente não recomenda atividades de alta intensidade neste momento porque exige demais do corpo. Aí, ao invés de preservar a defesa, o corpo vai gastar muito mais energia para recuperar aquele dano causado e acabar baixando a imunidade, o que é ruim”, explicou.

Cabo
A partir desta quarta, o Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, liberou o banho de mar nas praias do município e a prática esportiva individual na água e na faixa de areia. O decreto municipal exige, no entanto, o uso de máscaras na faixa de areia e o distanciamento entre as pessoas, dentro e fora do mar. Praças e parques também estão liberados para circulação e atividades individuais. 

Escreva a legenda aqui

Veja também

Governo federal regulamenta turismo de trilhas no Brasil
Turismo

Governo federal regulamenta turismo de trilhas no Brasil

SUS completa 30 anos com conquistas e desafios
Saúde

SUS completa 30 anos com conquistas e desafios