TRANSPORTE

VLT retoma, nesta segunda-feira, o ramal Curado/Cajueiro Seco

Linha Diesel do Metrô do Recife amplia operação com o intuito de reduzir aglomerações

Com restabelecimento da linha, CBTU Recife passa a operar com todos os ramaisCom restabelecimento da linha, CBTU Recife passa a operar com todos os ramais - Foto: Arthur Mota/Arquivo Folha

A partir de hoje, o ramal Curado/Cajueiro Seco, que pertence à Linha Diesel (VLT) do Metrô do Recife (Metrorec), volta a operar. No sentido Cajueiro Seco/Curado, as viagens começam às 6h e seguem até as 20h. Já no trajeto contrário, o primeiro trem sai às 5h30, e o último, às 20h30. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), a demanda desses ramais é estimada em 1.500 passageiros por dia. 

Embora impacte um quantitativo pequeno de usuários, a medida vai no sentido de estender os horários do sistema para tentar, pelo menos, reduzir as aglomerações nas estações e plataformas. Segundo o assessor de comunicação da CBTU, Salvino Gomes, com esse retorno, o Metrorec passa a operar com 90% do tempo de circulação antes da pandemia. “Agora só falta abrir das 5h às 5h30 e das 21h às 23h”, ressaltou.

Apesar da redução de mais de 50% no fluxo de passageiros - que, só na Linha Centro do metrô, caiu de 380 mil para 150 mil por dia durante a pandemia -, as cenas de aglomeração, que facilitam a transmissão do novo coronavírus, continuam a se repetir no sistema. Para Salvino Gomes, “não é fácil” mudar os hábitos dos usuários. “O passageiro se concentra naquela porta que ele sabe que desce na comunidade dele. A plataforma da Linha Centro comporta 400 pessoas por metro quadrado, mas as pessoas não se distribuem assim. A gente pede para o pessoal manter o distanciamento, mas nada disso acontece”, argumenta.

Escalonamento

Para resolver a questão das aglomerações, o assessor de comunicação da CBTU defendeu o escalonamento dos horários das atividades econômicas, proposta encampada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Integrado de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE). Na visão de Salvino Gomes, a ideia ajudaria a dispensar o fluxo de passageiros. “Muita gente trabalha no horário de pico. A solução seria o escalonamento da indústria e do comércio. Com esse horário normal, todo mundo pegando às 7h, o metrô vai estar cheio”, reiterou.

Para discutir essa proposta do escalonamento, a Urbana deve se reunir nos próximos dias com as Secretarias Estaduais de Desenvolvimento Urbano e Desenvolvimento Econômica. A data, porém, ainda não foi acertada.

Veja também

Câmara aprova alterações no Código de Trânsito; confira. Texto vai à sanção
notícias

Câmara aprova alterações no Código de Trânsito; confira. Texto vai à sanção

Em um mês de aulas presenciais, 5,4% dos funcionários de escolas de Manaus se infectaram
educação

Em um mês de aulas presenciais, 5,4% dos funcionários de escolas de Manaus se infectaram