Retorno

Lori Loughlin volta à TV após prisão por compra de vaga em faculdade

Lori Loughlin volta à TVLori Loughlin volta à TV - Foto: AFP

A atriz Lori Loughlin, 57, conhecida por sua atuação na série "Full House" e mais recentemente em "Fuller House", voltou a atuar após cumprir uma pena de dois meses de prisão pela compra de vagas em uma universidade americana para suas filhas. Veja abaixo as primeiras imagens da produção.

Loughlin já tinha tido sua aparição confirmada na segunda temporada da série "When Hope Calls", spin-off de "When Calls the Heart". Ela, que fazia parte do elenco da primeira produção retorna agora com a mesma personagem, Abigail Stanton, para a produção derivada. As imagens divulgadas são do episódio especial de Natal, que terá duas partes.

Prevista para estrear em dezembro, essa será a primeira vez que a atriz aparecerá na TV americana desde que foi presa, em outubro do ano passado. Ela cumpriu dois meses de prisão por ter participado de um esquema fraudulento que facilitou o ingresso de suas duas filhas na Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos.

As jovens foram matriculadas falsamente como pertencentes à equipe de remo mediante o pagamento do equivalente a US$ 500 mil (R$ 2,8 mi). Em março de 2019, promotores federais indiciaram quase 50 pessoas por pagarem ou receberem milhões de dólares por participar de fraudes no ingresso de universidades. A atriz foi uma delas.

Em sua defesa, à época da condenação, Loughlin alegou que acreditava estar agindo por amor às filhas, mas percebeu que apenas contribuiu para as desigualdades na sociedade. "Essa constatação pesa muito sobre mim", disse, "e embora eu desejasse poder voltar e fazer as coisas de maneira diferente, só posso assumir a responsabilidade e seguir em frente".

Mossimo Giannulli, 57, marido de Loughlin, foi condenado pelo mesmo crime. Segundo a Reuters, assim como a mulher, o estilista admitiu a culpa no esquema e recebeu como pena cinco meses de prisão, multa de US$ 250 mil (R$ 1,4 milhão) e 250 horas de trabalho comunitário.

Outra atriz também foi condenada por fazer parte do mesmo esquema. Felicity Huffman, de "Desperate Housewives", também se declarou culpada e cumpriu pena de 14 dias em uma unidade prisional na cidade de Dublin, que fica perto de São Francisco, na Califórnia. Ela teria pago para falsificar o exame de admissão de sua filha mais velha.