Gaza

Lula insiste em que Israel comete genocídio em Gaza

Após esse episódio, Israel declarou Lula "persona non grata" e exigiu um pedido de desculpas

LulaLula - Foto: Ricardo Stuckert/PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva insistiu nesta sexta-feira (23), que Israel comete um genocídio contra civis palestinos na Faixa de Gaza, após comparar, no último domingo, as ações do Estado hebreu ao Holocausto. 

"O que o governo do Estado de Israel está fazendo não é guerra, é genocídio. Crianças e mulheres estão sendo assassinados", disse Lula, durante um ato no Rio de Janeiro.

Esse foi o primeiro comentário do presidente após a polêmica de domingo, quando ele comparou a campanha militar de Israel em Gaza com o Holocausto. A fala do chefe de estado teve grande repercussão nos últimos dias. 

Após esse episódio, Israel declarou Lula “persona non grata” e exigiu um pedido de desculpas.

O presidente brasileiro, no entanto, insistiu hoje: “É um genocídio. São milhares de crianças mortas, milhares desaparecidas, e não estão morrendo soldados, estão morrendo mulheres e crianças no hospital. Se isso não é genocídio, não sei o que é genocídio."

Veja também

Primeiros deslocados pela mudança climática no Panamá se despedem de sua ilha
mundo

Primeiros deslocados pela mudança climática no Panamá se despedem de sua ilha

Mineradora australiana BHP renuncia à compra da concorrente britânica Anglo American
mundo

Mineradora australiana BHP renuncia à compra da concorrente britânica Anglo American

Newsletter