Internacional

Macron e Putin concordam com 'necessidade de desescalada' na Ucrânia

Presidente russo diz não ter intenção ofensiva contra a Ucrânia

Presidente francês, Emmannuel Macron,Presidente francês, Emmannuel Macron, - Foto: Darko Vojinovic / POOL / AFP

Os presidentes da França, Emmanuel Macron, e da Rússia, Vladimir Putin, concordaram nesta sexta-feira (28) sobre a "necessidade de desescalada" e na continuidade do "diálogo" para resolver a crise internacional relacionada à Ucrânia, informou a Presidência francesa.

Uma conversa telefônica entre os dois líderes "permitiu um entendimento sobre a necessidade de uma desescalada", indicou o Palácio do Eliseu. "O presidente Putin não expressou nenhuma intenção ofensiva" contra a Ucrânia e "disse muito claramente que não buscava confrontos", acrescentou.

Em relação à segurança estratégica da Europa, ambos os chefes de Estado "concordaram que o diálogo deve continuar, o que exigirá que os europeus [...] façam parte" dele, mesmo que envolva os Estados Unidos e a Otan.

Por sua parte, Putin insistiu em continuar com o formato existente de diálogos para resolver o conflito no leste da Ucrânia, que inclui a participação da Rússia, Ucrânia, Alemanha e França, antes da implementação dos acordos de paz de Minsk de 2015, disse o Kremlin em comunicado.

"[Putin] também queria continuar a discussão iniciada hoje com o presidente", acrescentou Macron ao Eliseu. O "diálogo é difícil", mas os "canais de discussão estão abertos".

O presidente francês também estava programado para falar nesta sexta-feira (28) à noite com seu homólogo ucraniano, Volodimir Zelensky.

"Esta noite ele comunicará nosso compromisso com a soberania da Ucrânia, nossa solidariedade neste período de tensões e nosso compromisso de continuar negociando para encontrar um caminho que leve à implementação dos acordos de Minsk", acrescentou a presidência francesa.

Veja também

"El Niño" provocará temperaturas acima do normal até maio
MUDANÇA CLIMÁTICA

"El Niño" provocará temperaturas acima do normal até maio

Pressão diplomática aumenta para cessar-fogo entre Israel e Hamas em Gaza
GUERRA NO ORIENTE MÉDIO

Pressão diplomática aumenta para cessar-fogo entre Israel e Hamas em Gaza