Crise Internacional

Macron responde às críticas de premiê polonês a conversas com Putin

Presidente francês busca negociações com Vladimir Putin desde o início da invasão da Ucrânia

Presidente francês, Emmanuel Macron rebateu as críticas do primeiro-ministro polonês, Mateusz MorawieckiPresidente francês, Emmanuel Macron rebateu as críticas do primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki - Foto: Ludovic Marin / Pool / AFP

O presidente francês, Emmanuel Macron, classificou nesta quarta-feira (6) as críticas do primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, às suas conversas por telefone com Vladimir Putin sobre a guerra na Ucrânia de "infundadas" e "escandalosas".

"Essas declarações são infundadas e escandalosas, mas presidente francês, Emmanuel Macronnão me surpreendem", disse Macron em entrevista à emissora TF1.

Morawiecki, que pertence a "um partido de extrema direita", está se envolvendo "na campanha política francesa" depois de receber "várias vezes Marine Le Pen", candidata à presidência da França pelo partido de extrema direita Reagrupamento Nacional (RN), que "ele apoia", acusou Macron, que é candidato à reeleição.

O primeiro-ministro polonês afirmou na segunda-feira, em referência a Macron: "Quantas vezes negociou com Putin? O que conseguiu? Não se debate, não se negocia com criminosos, é preciso combater os criminosos".

Morawiecki, membro do partido no poder Lei e Justiça (PiS) em Varsóvia, acrescentou que "ninguém negociou com Hitler. Você negociaria com Hitler, com Stalin, com Pol Pot?"

"Assumo plenamente, em nome da França, que tenho falado constantemente com o presidente da Rússia para evitar a guerra e construir uma nova arquitetura de paz na Europa" nos últimos anos, respondeu Macron.

Macron se reuniu com o presidente russo várias vezes desde o início da invasão da Ucrânia, iniciada por Moscou em 24 de fevereiro.

Veja também

Brasil registra 37 mortes por covid-19 em 24 horas
Boletim

Brasil registra 37 mortes por covid-19 em 24 horas

Queiroga anuncia ex-número dois de Onyx como novo secretário-executivo do Ministério da Saúde
Governo Federal

Queiroga anuncia ex-número dois de Onyx como novo secretário-executivo do Ministério da Saúde