Mais de 50 bairros do Recife ficarão sem água por 48 horas

Serão afetados 51 bairros do Recife, dez de Jaboatão dos Guararapes e todo o município de Camaragibe

Abastecimento de água Abastecimento de água  - Foto: Agência Brasil

O abastecimento de água de 25% da população da Região Metropolitana do Recife será suspenso durante 48 horas. A partir das 20h desta quinta-feira (20) até as 20h do sábado (22), a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) programou uma paralisação do Sistema Tapacurá para executar uma série de intervenções que prometem aumentar em 10% a produção de água nas áreas no verão, quando se costuma aumentar o consumo em função das altas temperaturas.

Serão afetadas 800 mil pessoas de 51 bairros do Recife, dez de Jaboatão dos Guararapes e todo o município de Camaragibe [veja lista abaixo]. A regularização do abastecimento ocorrerá de acordo com o calendário de distribuição (áreas que recebem água em regime de rodízio).

De acordo com a Compesa, a paralisação ocorre porque é necessário esvaziar e encher as adutoras de água bruta das grandes tubulações que transportam água tratada, que são as linhas dos Grandes Anéis de Distribuição do Recife.

Ainda segundo a companhia, 40 profissionais realizarão serviços nas unidades operacionais de Tapacurá, como estações elevatórias de água bruta e a Estação de Tratamento de Água (ETA) Castelo Branco, ações de desobstrução dos canais de captação e reparos em adutoras, além de uma manutenção preventiva em todo sistema.

A Compesa também vai aproveitar a parada de Tapacurá para substituir um trecho de 100 metros de uma adutora (800 milímetros de diâmetro) pertencente ao Sistema Duas Unas, em Jaboatão, que opera de forma integrada ao Sistema Tapacurá.

Lista de bairros afetados com paralisação do Sistema Tapacurá

 

Veja também

Caminhões com oxigênio venezuelano chegam a Manaus
AJUDA

Caminhões com oxigênio venezuelano chegam a Manaus

Biden toma posse como presidente dos EUA em meio a crises sanitária e de segurança
Estados Unidos

Biden toma posse como presidente dos EUA em meio a crises sanitária e de segurança