Mais duas linhas do Corredor Norte/Sul passam por mudanças por conta da Covid-19

Duas linhas deverão circular com veículos convencionais, com janelas abertas para circulação e renovação do ar

[1250] Estação brt[1250] Estação brt - Foto: Isabelle Barbosa/Folha de Pernambuco

A partir desta segunda-feira (20), as linhas de BRT 1962 – TI Abreu e Lima (PCR) e 1976 – TI Pelópidas (PCR), ambas do corredor Norte/Sul, deverão circular com veículos convencionais, com janelas abertas para circulação e renovação do ar. Elas também vão mudar de nome temporariamente, passando a operar como 1062 – TI Abreu e Lima (Parador) e 1076 – TI Pelópidas (Parador), respectivamente e realizarão o embarque e o desembarque de passageiros nas calçadas.

As mudanças são decorrentes da queda na demanda de usuários do Corredor Norte/Sul e devem permanecer enquanto durarem as restrições de combate ao novo coronavírus no Estado. No último dia 15, o Grande Recife Consórcio de Transportes desativou, também de forma temporária, a operação de seis estações de BRT, sendo quatro nos corredores, Leste/Oeste (BRT Barreiras, Engenho Poeta, Forte do Arraial e Zumbi) e duas no corredor Norte/Sul (Cruz de Rebouças e Miguel Arraes), além de uma linha do Sistema Via Livre. Todas as alterações realizadas no sistema permanecerão enquanto durarem as ações restritivas de combate à Covid-19.

Serviço:
Para tirar dúvidas ou enviar sugestões e reclamações, o usuário pode entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cliente, através do telefone 0800 081 0158, ou pelo WhatsApp, através do 99488-3999, exclusivo para reclamações.

Leia também:
Pernambuco tem 966 profissionais de saúde com a Covid-19
Estado contabiliza 11 mortes e 266 contaminações pela Covid-19 nas últimas 24h 

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Ministério faz confusão com voos, deixa autoridades esperando nos aeroportos e atrasa vacinação
Vacina

Ministério faz confusão com voos, deixa autoridades esperando nos aeroportos e atrasa vacinação

STF rebate Bolsonaro e afirma que não proibiu governo federal de atuar contra pandemia
Justiça

STF afirma que não proibiu governo federal de atuar contra pandemia