POLÍCIA

Mais um suspeito do assassinato do juiz Paulo Torres é preso

Agora são quatro adultos suspeitos de participação no crime que vitimou magistrado de 69 anos

Juiz Paulo Torres Pereira da SilvaJuiz Paulo Torres Pereira da Silva - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Preso mais um suspeito de participação no assassinato do juiz Paulo Torres, de 69 anos, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). A informação foi passada, por nota, pela Polícia Civil de Pernambuco, que cumpriu o mandado de prisão nesta quarta-feira (8). O magistrado foi morto a 300 metros de onde morava, em Candeias, Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife, em 19 de outubro último.

A corporação não repassou à imprensa maiores informações sobre o homem preso, como nome ou idade. Apenas confirmou que, de fato, Paulo Torres foi vítima de latrocínio, que é o roubo seguido de morte - houve a possibilidade da tentativa do roubo e, por fim, foi consumada a morte do magistrado.

O homem é o quarto adulto detido por suspeita suspeita de participação no crime. No dia 24 de outubro, três homens foram presos, no Cabo de Santo Agostinho: Kauã Vinicius Alves, de 19 anos; Alcides da Silva, 20; e Esdras Ferreira, 21 anos.

Kauã Vinicius, de acordo com o que apontam as investigações, teria vínculo na participação da abordagem a Paulo Torres. Os outros dois rapazes atuariam na descaracterização do veículo usado no crime - o carro havia sido roubado na cidade vizinha do Cabo de Santo Agostinhyo, no dia 3 de outubro. Todos os três foram autuados em flagrante por associação.

No dia 25 de outubro, um adolescente de 17 anos se apresentou à polícia, alegando que estava no momento do crime, mas que não teria saído para fazer abordagem. O jovem foi apreendido e conduzido ao Centro de Internação Provisória (Cenip).
 

Veja também

Ursula Von der Leyen renova mandato como chefe da Comissão Europeia
EUROPA

Ursula Von der Leyen renova mandato como chefe da Comissão Europeia

Homem morre após ser baleado em frente a cemitério em Olinda
POLÍCIOA

Homem morre após ser baleado em frente a cemitério em Olinda

Newsletter