Manchas de óleo chegam a área de mangue em Tamandaré

Só em Carneiros, foram coletadas, segundo o secretário estadual de Meio Ambiente, José Bertotti, 10 toneladas de óleo.

Mancha de óleo atinge área de mangue em TamandaréMancha de óleo atinge área de mangue em Tamandaré - Foto: Clemente Coelho Junior/WhatsApp/Cortesia

Depois de quase dez horas de limpeza, a maior parte do petróleo encontrado na praia dos Carneiros, no município de Tamandaré, Litoral Sul de Pernambuco, foi recolhida. No entanto, na tarde desta sexta-feira (18), foram encontradas mais manchas em Tamandaré, nas proximidades do estuário do rio Boca da Barra.

Equipes da Marinha, Ibama, CPRH, ICMBio e Defesas Civis municipal e estadual, além de voluntários, fazem a retirada desde o início da manhã. A área mais afetada fica nas imediações do restaurante Bora-Bora, onde os trabalhos de limpeza estão sendo concluídos. Já na Boca da Barra, foi encontrada uma quantidade de óleo no manguezal, na direção do rio. Também foram identificadas novas manchas em um dos bancos de areia que compõem o estuário, mais perto do mar.

"Ali tem muito recife de coral, e o mar, quando estiver enchendo, vai jogar isso tudo para dentro do rio. O que ficou provavelmente vai pra dentro do estuário ou para a área de preservação de Tamandaré", diz a voluntária Alessandra Pessoa, que é bióloga e pesquisadora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Leia também:
Manchas de óleo chegam à Praia dos Carneiros, em Tamandaré
Sobe para 20 toneladas o total de óleo recolhido no litoral de Pernambuco
Óleo atinge a baía de Todos-os-Santos, na Bahia, a maior do país


Só em Carneiros, foram coletadas, segundo o secretário estadual de Meio Ambiente, José Bertotti, 10 toneladas de óleo. "Estamos fazendo sobrevoos para identificar se ainda é possível fazer uma contenção [do material]", explicou. Ao todo, foram mobilizadas cerca de 200 pessoas, incluindo técnicos e voluntários. Para manusear o material, é necessário utilizar luvas. "Não pode tocar porque, se você pegar, pode se contaminar. Pode ser alérgico", ressalta o secretário.  "A chuva atrapalha, a movimentação das marés. O problema é que você não sabe de onde vem [o óleo]. Não se sabe se vem do litoral de Alagoas ou do oceano, qual o ponto de vazamento", afirmou.

Extensão

Ainda de acordo com Bertotti, ainda não dá para saber a extensão dos danos causados ao meio ambiental. "A prioridade é o trabalho de contenção dentro do que for possível, colocando boias para que essas manchas não contaminem os manguezais, áreas extremamente sensíveis. Se alguém identificar uma mancha, deve avisar à Agência Ambiental ou à Capitania dos Portos", informou.


Veja também

Taxa de contágio do coronavírus volta a subir em Nova York
EUA

Taxa de contágio do coronavírus volta a subir em Nova York

Costureiras do Cabo de Santo Agostinho irão produzir máscaras para a população vulnerável
Cabo de Santo Agostinho

Costureiras do Cabo de Santo Agostinho irão produzir máscaras para a população vulnerável