Marília é a cara nova do PT pernambucano

Neta de Arraes diz em Serra Talhada que não há corrupção no PT de Pernambuco, mas no PSB, sim

Inaldo SampaioInaldo Sampaio - Foto: Arthur Mota

Neta do ex-governador Miguel Arraes, a vereadora reeleita do Recife, Marília Arraes, foi respeitosamente acolhida pelo PT em 2016 após romper com o PSB, com o prefeito Geraldo Júlio e com o governador Paulo Câmara. Ela tinha convite de várias legendas. Mas fez opção pelo Partido dos Trabalhadores no exato instante em petistas estavam saindo devido ao envolvimento de muitos dos seus líderes no escândalo da Petrobras. Marília renovou o mandato com muito mais votos do que obtivera pelo seu ex-partido em 2012 e já é considerada a “cara nova” de que o PT de Pernambuco precisava para renovar-se, internamente, dado que os seus principais quadros políticos envelheceram. Consciente ou não do seu novo papel dentro da legenda, ela disse em Serra Talhada, sábado passado, num encontro de petistas: “Mostrem uma corrupção no PT de Pernambuco! Agora, no PSB existe e vai chegar à cúpula do partido”.

Uma ausência lamentada
Reeleito pelo PT, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, não apareceu no encontro regional que o partido fez na cidade, sábado passado, para avaliar o resultado das eleições e começar a preparar-se para 2018. Duque, que está de malas prontas para se filiar ao PSB, foi chamado de “ingrato” porque a maioria das obras que faz na cidade foi com emendas de autoria de Humberto Costa (PT).

É cedo > Do líder da Oposição, na Alepe, Sílvio Costa Filho (PRB), sobre a candidatura do seu pai ao Senado em 2018: “Reconhecemos o papel do deputado Sílvio Costa na Câmara Federal em defesa de Dilma, mas o PRB só vai tratar de eleições em 2018, com Armando Monteiro pra governador”.

Festão > O deputado Antonio Moraes (PSDB) foi a SC, no final de semana, para as “boas de diamante” de um casal amigo que planta soja para exportação e mora numa cidade de 2 mil habitantes.

Oratória > Presidente da Colônia de Pescadores de Ibimirim, o vereador Mércio Vieira (PMN) matriculou-se num curso de oratória no Recife visando à sucessão do prefeito Adauto Budegão (PP) em 2020.

Decreto > O prefeito Osvaldo Rabelo Filho (PMDB) decretou estado de emergência em Goiana por 90 dias mas está ciente de que neste prazo não porá a casa em ordem devido aos “caos” que encontrou.

Pra trás > Pelos cálculos do ministro Bruno Araújo (Cidades), Pernambuco começou a perder espaços para a Bahia e o Ceará ainda no governo Dilma. A liberação de recursos do PAC caiu para R$ 8 milhões/mês no governo de Paulo Câmara, ante 80 milhões para o CE e 200 milhões para a BA.

Cobrança > Teresa Leitão (PT) gostaria muito que a direção nacional do seu partido desse explicações sobre como irá posicionar-se na eleição para presidente da Câmara Federal. Aceitará a 2ª secretaria na chapa de Rodrigo Maia (DEM-RJ) ou apoiará o candidato André Figueiredo (PDT-CE)?

Sem carro > O novo prefeito de Belmonte, Romonilson Mariano (PHS), abriu mão do carro de representação a que tem direito. Ele derrotou por larga margem o candidato do PSB, Vital Sobreira, apoiado pelo então prefeito Marcelo Pereira e o deputado Rogério Leão, ambos do PR. Mariano reduziu de 13 para 8 o número de secretarias e convidou o militante histórico Robério Hamilton para secretário de Articulação e Desenvolvimento Econômico.

Veja também

Ao menos 76 mortos e dezenas de desaparecidos por chuvas de monção na Índia
CHUVAS

Ao menos 76 mortos e dezenas de desaparecidos por chuvas de monção na Índia

Variante Delta: especialistas explicam sintomas e quais os riscos para a população
Coronavírus

Variante Delta: especialistas explicam sintomas e quais os riscos para a população