A-A+

Marinha faz acordo sobre a Vila Naval

Força afirma por meio de nota estar disposta a apoiar ações que contribuam para a melhoria da qualidade de vida da população

Projeto pode ser encaminhado ainda este ano para a Câmara, segundo a Prefeitura do RecifeProjeto pode ser encaminhado ainda este ano para a Câmara, segundo a Prefeitura do Recife - Foto: Arthur Mota

Protagonista do Plano Específico Santo Amaro Norte (Pesan) - que visa requalificar urbanisticamente o setor delimitado pelas avenidas Norte Miguel de Alencar e Governador Agamenon Magalhães e o estuário do rio Capibaribe - e instituição da qual depende a principal decisão que resultará no pontapé inicial de sua execução, a Marinha do Brasil se pronunciou nesta quinta-feira (17), por nota, a respeito de seu posicionamento em relação ao projeto.

Por meio do Comando do 3º Distrito Naval, com base em Natal, no Rio Grande do Norte, a força confirmou que foi procurada pelas autoridades recifenses, que manifestaram interesse em alargar a avenida Cruz Cabugá e em construir uma via contígua à bacia dos rios Capibaribe e Beberibe para melhorar o trânsito no local necessitando assim da desocupação de parte da Vila Naval.

Leia também:
Ministério Público fiscaliza projeto da Vila Naval


“Visando contribuir para o desenvolvimento da Cidade, a Marinha e a Prefeitura do Recife chegaram a um consenso para elaboração de um acordo que inclui a cessão de parte da área da Vila Naval. Para que isso ocorra, a Prefeitura elevaria o potencial construtivo do local, de forma a viabilizar a realização de um processo licitatório para a permuta da área cedida por obras de interesse da instituição”, disse o comunicado.

Ainda segundo a nota, a Marinha ressaltou que, para a operacionalização do compromisso, há a necessidade de análise preliminar da conformidade do projeto com os termos do acordo e que as áreas sob sua jurisdição, que serão postas como objeto do edital, só serão entregues à Prefeitura e à inciativa privada após a conclusão das obras de seu interesse e o cumprimento das cláusulas previstas no acordo.

“A Marinha reitera estar disposta a apoiar ações que contribuam para a melhoria da qualidade de vida da população e enfatiza que a atividade militar requer uma mobilidade geográfica que gera restrições à família, como mudanças recorrentes de residência, com impacto no emprego do cônjuge e na educação dos filhos, ocasionando a necessidade de disponibilização de moradia para seu pessoal”, concluiu.

Visita
O secretário municipal de Planejamento Urbano, Antônio Alexandre, esteve na Redação da Folha de Pernambuco para reiterar a importância do Plano Específico Santo Amaro Norte para a Cidade e da audiência pública sobre o projeto, que acontece na próxima terça-feira, das 8h30 às 13h, no Ginásio Pernambucano (avenida Cruz Cabugá, 269, Santo Amaro).

“Se no final de setembro ou começo de outubro, a gente estiver encaminhado (o projeto) para a Câmara de Vereadores, e ela aprovar até o final do ano, a Marinha já poderá lançar o edital no começo do próximo ano”, estimou o gestor.

As inscrições para a audiência pública - que teve o número de vagas duplicado para 400 participantes - e os documentos que explicam o Pesan em detalhes estão disponíveis no site: conselhodacidade.recife.pe.gov.br.

Veja também

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano
Coronavírus

Pandemia impede realização de mais de 1 milhão de cirurgias em um ano

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais
RECIFE

Grupo Ruas e Praças realiza mediação de conflito em atendimentos presenciais