Maternidade Brites de Albuquerque receberá leitos para a Covid-19

Localizada em Olinda, a unidade será reativada e ganhará estrutura anexa para receber pacientes com a doença

Maternidade Brites de Albuquerque, em OlindaMaternidade Brites de Albuquerque, em Olinda - Foto: Reprodução/Internet

As instalações da Maternidade Brites de Albuquerque, na avenida Pan-Nordestina, em Olinda, serão reativadas pelo Governo do Estado para servir de polo de atendimento a pacientes com a Covid-19. A unidade, fechada há mais de quatro anos, tem 60 leitos e receberá uma estrutura anexa para aumentar essa capacidade para um total de 100 leitos.

"Já foi feito termo de convênio com a prefeitura de Olinda para ocupar a Brites de Albuquerque. Vamos ter que montar uma estrutura anexa para permitir que isso funcione (aumento da capacidade). Isso já está sendo tratando pela organização social que vai cuidar dessa operação, que é o Tricentenário”, adiantou o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo.

Leia também:
Chega a 8 o número de mortes por Covid-19 em Pernambuco; total de casos da doença é 95
Brasil tem 40 novas mortes por coronavírus, e total de óbitos vai a 241
China reabre pontos turísticos após fim do pico de Covid-19
Estudo propõe quarentena que acompanhe fluxo das internações por Covid-19

O espaço foi requisitado após as instalações do antigo Unicordis, na avenida Agamenon Magalhães, serem reprovadas por problemas estruturais. Outra unidade que está sendo equipada para tratar exclusivamente os infectados pelo novo coronavírus no Estado é o antigo Hospital Alfa, em Boa Viagem. Fechado há dois anos, o espaço já passa por obras de acabamento para receber 100 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e outros 130 de enfermaria.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Cadela é resgatada após ser amarrada em moto e arrastada por seis quilômetros, no Grande Recife
Folha Pet

Cadela é resgatada após ser amarrada em moto e arrastada por seis quilômetros, no Grande Recife

STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo
Justiça

STJ decide que condomínio pode proibir locação por meio de aplicativo