EDUCAÇÃO

Matrícula dos aprovados na primeira chamada do Sisu começa nesta quinta-feira

São 51.924 vagas em 57 universidades públicas do Brasil

O período de matrículas dos aprovados no Sisu vai até 21 de julhoO período de matrículas dos aprovados no Sisu vai até 21 de julho - Foto: Agência Brasil

O período de matrícula dos candidatos selecionados na chamada regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2020.2 começa nesta quinta-feira (16) e vai até o dia 21 de julho. Também até a próxima terça-feira (21), os candidatos que não foram convocados para nenhuma das duas opções de curso selecionadas poderão declarar interesse na lista de espera para ocupar as vagas remanescentes e, assim, retornar para o sistema.

Para a lista de espera serão adotados os mesmos critérios anteriores de classificação da primeira chamada. O resultado será no dia 24 de julho. A segunda edição do Sisu recebeu 814.476 inscritos. Esta é a primeira edição do programa com cursos de graduação ofertados na modalidade de ensino a distância (EaD).

Os candidatos que participaram da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e se cadastraram no sistema disputaram 51.924 vagas ofertadas em 57 instituições públicas de educação superior do país. A lista dos convocados na chamada regular foi divulgada pelas universidades na última terça-feira (14).

Lista de espera

Para participar, o processo é simples, mas não automático. O estudante interessado deve acessar o Boletim do Candidato, no site do Sisu, e na tela da primeira opção de curso, clicar em “participar da lista de espera”. Em seguida, uma mensagem de confirmação será emitida pelo sistema. A partir daí, basta acompanhar as convocações feitas pelas universidades para preenchimento das vagas restantes, observando prazos, procedimentos e documentos exigidos para matrícula ou para registro acadêmico estabelecidos no próprio edital da instituição.

Veja também

Agentes de saúde do Recife realizam visitas aos moradores do grupo de risco da Covid-19
Coronavírus

Agentes de saúde do Recife realizam visitas aos moradores do grupo de risco da Covid-19

Brasil abre 21 mil leitos de UTI durante pandemia, mas oferta ainda é desigual
Coronavírus

Brasil abre 21 mil leitos de UTI, mas oferta ainda é desigual