Médica alerta que sedentarismo pode causar problemas vasculares

Ela diz que tabagismo, obesidade e gravidez são fatores agravantes

Tabagismo Tabagismo  - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Apesar das visitas ao angiologista e ao cirurgião vascular serem mais comuns a partir dos 50 anos, devido a uma maior incidência de sintomas relacionados à especialidade, hábitos alimentares e de qualidade de vida podem impactar diretamente na saúde vascular de jovens e adolescentes.

Por isso, durante o período de isolamento social, é importante manter uma rotina saudável, pois durante a juventude é possível também desenvolver doenças vasculares, alertou nesta segunda-feira (11), em São Paulo, a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (Sbavc) .

A falta de consumo de fibras e o excesso de carboidrato, gordura e sódio na alimentação, associados ao sedentarismo, são as maiores causas de doenças vasculares na juventude. A trombose venosa profunda (TVP) e a doença aterosclerótica são as mais incidentes porque estão ligadas à qualidade de vida do indivíduo.

Leia também:
Pernambuco tem 493 novos casos e 40 óbitos nas últimas 24h
OMS se diz preocupada com 'séria cegueira' de países que não adotam restrições contra coronavírus


De acordo com a Sbacv, 1% da população, de até 50 anos de idade, sofre de trombose arterial, cuja maior causa é a aterosclerose. Apesar do número não parecer tão alarmante, a cada 100 mil pessoas mil são acometidas pela doença. Já no caso de TVP, há uma incidência de 60 casos a cada 100 mil habitantes. As maiores causas da doença são gravidez, obesidade e uso de anticoncepcionais, além des tratamentos de reposição hormonal.

A cirurgiã vascular e membro da Sbacv, médica Luisa Ciucci, explicou que a incidência de TVP em mulheres é maior.

“As mulheres são mais propensas a tromboses venosas pelo uso de anticoncepcionais hormonais e [e também] gestação. Porém, após a menopausa elas têm maior predisposição ao desenvolvimento de aterosclerose, principalmente quando tabagistas [fumantes]”, explica a especialista.

Doenças
A herança genética e outros fatores biológicos também podem contribuir para o surgimento de disfunções vasculares precoces. Na infância, essas doenças podem aparecer, porém, estão sempre associadas a um histórico de câncer ou uso de cateter. Já na adolescência, além da obesidade e tabagismo, o uso de anticoncepcionais, doenças crônicas e histórico na família estão entre as causas mais frequentes do surgimento dessas patologias.

A especialista afirma que não é somente a falta de exercícios físicos que pode comprometer o sistema vascular dos jovens. “O excesso de atividade física ou atividade não supervisionada podem aumentar o risco de trombose venosa profunda dos membros superiores, condição conhecida como síndrome de Paget Schroetter, ou trombose relacionada ao esforço, além de lesões musculares e ortopédicas”, afirma a médica.

Ela destaca, ainda, que o uso de hormônios e dietas proteicas sem o acompanhamento de um médico podem ter disfunções hepáticas e renais, bem como TVP.

Na juventude, a maior procura por cuidados com o corpo é relacionada a resultados rápidos e visíveis. Entretanto, bons hábitos podem maximizar a saúde e bem-estar do indivíduo em longo prazo.

“Como pessoas jovens têm maior reserva funcional, podem não sentir os efeitos de imediato, mas o cuidado precoce aumenta muito a qualidade de vida e previne grande parte das doenças infecciosas, cardiovasculares e até neoplasias”, finaliza a médica.

Veja também

Corpos de vítimas de acidente com ônibus só devem chegar ao Pará nesta quarta
Tragédia

Corpos de vítimas de acidente com ônibus só devem chegar ao Pará nesta quarta

Mundo ultrapassa a marca de 100 milhões de casos por Covid-19
Coronavírus

Mundo ultrapassa a marca de 100 milhões de casos por Covid-19