Menina belga de 12 anos é mais jovem vítima do coronavírus na Europa

Foi a primeira morte de uma criança na Bélgica desde que o coronavírus foi detectado pela primeira vez, em 3 de fevereiro

Teste de CoronavírusTeste de Coronavírus - Foto: BRUCE BENNETT / GETTY IMAGES NORTH AMERICA vi

Uma menina belga de 12 anos de idade se tornou a pessoa mais jovem a morrer na Europa por causa do novo coronavírus, informou nesta terça (31) o governo da Bélgica.
A menina teve febre por três dias e piorou subitamente, segundo Steven Van Gucht, que coordena a equipe científica de combate à pandemia no país. O teste para coronavírus deu positivo. O governo não informou o nome da menina, a cidade em que ela estava nem se ela tinha outros problemas de saúde.

"Pessoas de todas as idades podem ter complicações, ainda que elas sejam mais raras entre os mais jovens. Cada caso precisa ser tratado individualmente", afirmou Van Gucht. Foi a primeira morte de uma criança na Bélgica desde que o coronavírus foi detectado pela primeira vez, em 3 de fevereiro.

Leia também:
Mortes por coronavírus no Brasil chegam a 159, com 4.579 casos confirmados
Europa supera 25 mil mortes por coronavírus

Até esta terça, a pessoa mais jovem a morrer na Europa por causa do coronavírus era Vitor Godhino, 14, de Porto, em Portugal, que morreu no domingo (29). Na semana passada, Julie Alliot, 16, morreu em Paris. Em quarentena há 15 dias, a Bélgica registra quase 12 mil casos confirmados (11º maior número no mundo) e 513 mortes (10º maior número no mundo).

Os hospitais belgas têm cerca de mil pacientes em unidades de tratamento intensivo, 786 deles em aparelhos de respiração. Segundo o centro belga de combate à pandemia, a taxa de ocupação das UTIs é de cerca de 53%.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Saiba como é o programa de vacinação em países europeus
Vacina

Saiba como é o programa de vacinação em países europeus

Nos últimos dois meses, Pernambuco perdeu mais de 100 pessoas por semana para a Covid-19
Pandemia

Nos últimos dois meses, Pernambuco perdeu mais de 100 pessoas por semana para a Covid-19