Boletim

Mesmo com novos leitos, ocupação das UTIs públicas de Pernambuco volta a se aproximar de 80%

Leitos do Hospital de Campanha da Covid-19 no RecifeLeitos do Hospital de Campanha da Covid-19 no Recife - Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR

No último dia 3 de novembro, a taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva (UTI) da rede de Saúde Pública de Pernambuco chegou a 79%. Na ocasião, havia 786 vagas para pacientes com quadros suspeitos ou confirmados da Covid-19 e, por conta desse índice, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) promoveu a abertura de novos leitos de alta complexidade para receber essa demanda. 

A capacidade aumentou para 835 vagas, mas, neste sábado (21), a ocupação voltou à marca de 79%. Ou seja, cerca de 660 leitos estão ocupados no momento. Isso acontece poucos dias após o secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmar ter havido uma diminuição de pacientes com quadros de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em Pernambuco. A taxa de ocupação a partir de 80% é considerada pelas autoridades em Saúde como sinal de alerta para o risco de lotação. 

Fora isso, apesar de ainda não ser possível cravar dados gerais sobre a Covid-19, a literatura acerca da doença aponta que, em geral, 80% das pessoas expostas ao vírus apresentarão sintomas leves, enquanto 15% terão quadros moderados a graves e 5% precisarão de terapia intensiva. Um aumento sensível e comprovado do menor grupo, portanto, indica uma expansão do contágio de forma geral. 

Neste sábado, foram confirmadas 21 novas mortes, todas ocorridas entre os dias 10 e 20 de novembro. Juntando com as mortes confirmadas anteriormente no mesmo período, o total é de 90 mortes nos últimos 10 dias. Esse número ainda pode crescer, visto que essas notificações acontecem de forma retroativa. 

Os óbitos recém notificados são de pacientes residentes nos municípios de Abreu e Lima (1), Araripina (1), Cabo de Santo Agostinho (1), Caruaru (4), Gravatá (1), Ipojuca (1), Ipubi (1), João Alfredo (1), Paulista (1), Recife (7), Santa Filomena (1) e Santa Terezinha (1). 

As 21 vítimas (13 do sexo masculino e oito do sexo feminino) tinham idades entre 51 e 90 anos - 50 a 59 (2), 60 a 69 (5), 70 a 79 (5) e 80 ou mais (9). Do total, 15 apresentavam doenças pré-existentes: doença cardiovascular (9), diabetes (5), obesidade (1), hipertensão (3), doença neurológica (1), doença respiratória (1), doença renal (3) - um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os outros casos estão em investigação.

Neste sábado, foram notificados ainda mais 946 resultados positivos para a Covid-19 no Estado, que possui 10.523 casos ativos no momento (com notificação oficial). Pernambuco tem, até agora, 175.258 casos oficialmente diagnosticados e registrados da doença, sendo 27.738 graves e 147.520 leves. O boletim informou ainda que, deste total, 155.815 pacientes estão recuperados, enquanto 8.920 famílias perderam a batalha contra a Covid-19. 

Veja também

PF cumpre mandados de busca contra exploração sexual de crianças
Polícia

PF cumpre mandados de busca contra exploração sexual de crianças

Casos de síndrome respiratória grave no País voltam a subir pela 1ª vez desde julho
Brasil

Casos de síndrome respiratória grave no País voltam a subir pela 1ª vez desde julho