Notícias

Metrô inicia nesta terça-feira sistema de integração temporal

TI Recife começa amanhã o controle na entrada de passageiros que usam o equipamento. Intuito é evitar evasão de recursos como acesso irregular

Usuários terão que usar VEM para validar a  integração entre os  modais ônibus e metrôUsuários terão que usar VEM para validar a integração entre os modais ônibus e metrô - Foto: Julya Caminha

Começa nesta terça-feira o sistema de integração temporal no Terminal Integrado do Recife. O terminal passa a funcionar exclusivamente com o sistema e o passageiro deverá embarcar apenas com o cartão VEM (Trabalhador, Estudante, Comum, Livre Acesso ou Passe Livre).

Com a mudança na operação, ao desembarcar do metrô em direção ao terminal, os usuários terão de passar o cartão VEM em um dos validadores instalados nas catracas de acesso ao TI e embarcar no ônibus, sem o pagamento de uma nova tarifa. Quem chega ao terminal em um ônibus e precisa pegar o metrô, terá de sair por uma portaria recém instalada na lateral do terminal e entrar novamente na Estação. Os usuários dos ônibus das linhas 101 - Circular (Conde da Boa Vista), 104 - Circular (IMIP), 107 - Circular (Cabugá/Prefeitura), 116 - Circular (Príncipe) e 117 - Circular (Prefeitura/Cabugá), que compõem o TI Recife, terão de sair por uma portaria recém instalada na lateral do terminal e entrar novamente na Estação do Metrô.

Leia também:
Estudantes ocupam Metrô do Recife em ação de combate ao bullying
Linha Centro do Metrô apresenta problema na manhã desta quinta-feira 

A medida é tomada para evitar a evasão de recursos do metrô. De acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), cerca de quatro mil pessoas utilizam o transporte sem pagar, utilizando de estratégias como entrar pelos portões da garagem do Terminal Integrado. A alternativa, além de ilegal, apresenta o risco de causar acidentes.

“Tem muita invasão aqui. Entram uns trinta de vez, rapidinho”, comentou o cobrador da linha Circular/Príncipe, Antônio Paulo, 48. “Agora as pessoas podem comprar o VEM comum com os cobradores das linhas que param aqui no Terminal Integrado do Recife. Custam R$ 10, mas já vem com R$ 10 de crédito. Ou seja, o cartão é gratuito. Em dinheiro, não há mais integração.” Karina Kelly, 39, pegou o metrô na estação do Barro, já utilizando o VEM, e esperou um ônibus para a Avenida Cruz Cabugá. Não é possível fazer o percurso somente com ônibus ou metrô. Ela vê as pessoas que entram no Terminal sem pagar e concorda que é preciso fazer uma mudança. “Para mim não vai fazer diferença, porque já faço tudo o que exigem. Mas acho que vai melhorar o sistema, que perde muito dinheiro com as invasões no Terminal, então, sou a favor.”

Karina foi informada da mudança pela reportagem da Folha. Ainda não tinha ouvido falar na integração temporal. O mesmo ocorreu com todos os outros passageiros com quem a reportagem da Folha conversou. O Grande Recife Consórcio de Transporte informou que há uma ação educativa no local até hoje. A ação não estava acontecendo na tarde da última quinta-feira, quando Karina ia à Cruz Cabugá e Rubens Elon, 41, vinha de Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes, para visitar o pai no Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip). “Eu paguei R$ 1,60 no metrô em Cavaleiro e, com esse dinheiro, chego no Centro. Eu não sabia que agora não vou mais poder fazer isso, vai ficar mais complicado para mim”, explicou.

A expectativa dos usuários, que desconheciam a mudança, é de que o fluxo na passagem da plataforma o metrô para a do ônibus seja atrapalhado terça-feira. No sentido contrário da integração, os ônibus já estão realizando uma parada em frente ao corredor que levará os passageiros à revalidação do vem e, em seguida, à plataforma dos metrôs. Só depois é que o ônibus para completamente no estacionamento da Integração. 

Veja também

Brasil tem 17 casos confirmados para a varíola dos macacos
saúde

Brasil tem 17 casos confirmados para a varíola dos macacos

Ministério da Saúde autoriza público acima dos 6 meses a receber vacina contra gripe
imunização

Ministério da Saúde autoriza público acima dos 6 meses a receber vacina contra gripe