Metrô

Metroviários decidem pela suspensão do estado de greve, após encontro com governador

Decisão foi tomada na Assembleia Geral, na noite desta quinta-feira (26), pelo Sindmetro-PE

Linha Centro do Metrô do RecifeLinha Centro do Metrô do Recife - Foto: Melissa Fernandes / Folha de Pernambuco

O Sindicato dos Metroviários de Pernambuco (Sindmetro-PE) decidiu pela suspensão do estado de greve, na noite desta quinta-feira (26), durante a Assembleia Geral, por maioria dos votos. A decisão vem após a não-privatização do Metrô, definida pelo Estado nesta semana. Apesar da posição tomada nesta quinta, o Sindicato reforça que continuará com as mobilizações contra a privatização do modal metroviário.

Segundo o presidente do Sindmetro-PE, Luiz Soares, a mobilização dos últimos dias provou a consolidação de uma “relação de confiança’. Soares também aproveitou para criticar a postura do Governo Federal com o metrô.

“Estamos hoje com 26 dias de gestão e construímos com a categoria uma relação de confiança. O descaso que o Governo Federal faz com a CBTU, o sindicato denuncia como a falta de verbas para manutenção, investimentos e expansão da malha metroviária. A tarifa de R$ 4,25 afastou muitos trabalhadores e trabalhadoras que não podem pagar todo esse valor, por isso precisamos da implantação da tarifa”, analisou Luiz. 

Foi informado a categoria que foi marcada uma audiência pública pela vereadora do Recife, Liana Cirne (PT), na Câmara do Recife para o dia 22 de junho. Também está sendo articulada uma audiência pelo deputado estadual João Paulo (PT) na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e outra pelo deputado federal Carlos Veras (PT-PE) na Câmara dos Deputados.

Luiz informou a categoria sobre o encontro com o Governo do Estado e detalhou o comprometimento de não ter acordo com o Governo Federal. 

“Na noite da quarta-feira (25), nos reunimos com o governador e falamos toda a situação da categoria, após uma nota do secretário falando sobre as conversas do Governo Estadual para avançar o processo de privatização do metrô. O governador afirmou que não vai assinar nenhum acordo com o presidente da República até o dia 31 de dezembro, último dia de sua gestão. Além de se comprometer que, a partir de agora, sempre falará com o sindicato e com o Fórum Permanente pela Mobilidade e Defesa do Metrô sobre o assunto, e garantiu que nenhum secretário falará sobre essa questão”. 

Luiz também informou que o governador Paulo Câmara irá conversar para o pré-candidato do Governo, Danilo Cabral para que ele assine carta-compromisso para não privatização do metrô.
 

Veja também

Para astrólogos, Rússia-Ucrânia é uma guerra das estrelas
Conflito

Para astrólogos, Rússia-Ucrânia é uma guerra das estrelas

Matemática ucraniana é a segunda mulher a receber a Medalha Fields
Prêmio

Matemática ucraniana é a segunda mulher a receber a Medalha Fields