Metroviários param por 24 horas em protesto nesta sexta-feira

Além da categoria, outros setores também prometem participar das manifestações

Paulo visitou comerciantes e pretende incentivar agricultura familiarPaulo visitou comerciantes e pretende incentivar agricultura familiar - Foto: Hélia Scheppa/PSB

Os metroviários decidiram parar as atividades por 24 horas. Em assembleia na noite desta quinta-feira (24), a categoria aderiu ao protesto que pretende realizar manifestações nesta sexta-feira (25) contra ações do Governo Federal, como a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, antiga PEC 241.

Leia mais:
Diversas categorias prometem protestar nesta sexta-feira; transporte pode ser o maior transtorno


Funcionários de bancos, escolas municipais e estaduais, policiais civis e trabalhadores da construção estão entre os que prometem paralisações. Na lista também estão petroleiros e servidores das universidades federais. Os quadros da Previdência Social, Correios e Detran também devem aderir ao movimento.

Diferente do primeiro ato, no último dia 11, o Sindicato dos Rodoviários recuou de interromper a circulação dos ônibus. Por outro lado, entidades e movimentos sociais prometem piquetes nas portas das garagens interrompendo a saída. De acordo com o sindicato das empresas, Urbana-PE, foi solicitado reforço policial e os envolvidos serão responsabilizados.

Veja também

Papa Francisco se diz a favor de leis civis para casais homossexuais
Vaticano

Papa Francisco se diz a favor de leis civis para casais homossexuais

Aumento das tensões na Nigéria e condenação internacional após morte em manifestação pacífica
Mundo

Aumento das tensões na Nigéria e condenação internacional após morte em manifestação pacífica