Mundo

México descarta retaliação econômica contra Rússia

Presidente do México afirma discordar da censura geral aos veículos de comunicação russos

Presidente do México, Andrés Manuel López ObradorPresidente do México, Andrés Manuel López Obrador - Foto: Reprodução/ Internet

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, descartou nesta terça-feira (1) uma retaliação econômica contra a Rússia, e criticou a censura a meios de comunicação daquele país após a invasão à Ucrânia.

"Não iremos adotar nenhuma represália de caráter econômico, porque queremos manter boas relações com todos os governos do mundo e estar em condições de conversar com as partes em conflito", disse o presidente mexicano em sua conferência matinal.

López Obrador acrescentou que não teve aproximação alguma com o presidente russo, Vladimir Putin, nem com o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski: "Não nos envolvemos."

O presidente, de esquerda, também expressou seu desacordo com a censura aos veículos de comunicação russos. "Não concordo com o fato de que censurem meios de comunicação da Rússia ou de algum outro país. Temos que fazer valer a liberdade", defendeu.

O líder mexicano insistiu em que seu governo é "contra as invasões de Rússia, China e Estados Unidos", e que seu país já estabeleceu uma posição no Conselho de Segurança das Nações Unidas, onde é membro não permanente. "Estamos promovendo que a ajuda humanitária chegue à Ucrânia por meio da ONU, mas não podemos mais. Não podemos cair em um protagonismo que não tem a ver com a moderação que deve prevalecer na política externa", observou.

Veja também

Com tendência conservadora, a Suprema Corte divide os americanos
Estados Unidos

Com tendência conservadora, a Suprema Corte divide os americanos

Vacinas salvaram 20 milhões de vidas em um ano, aponta novo estudo
Coronavírus

Vacinas salvaram 20 milhões de vidas em um ano, diz estudo