ITÁLIA

Milan lamenta a morte do "inesquecível" ex-dono Silvio Berlusconi: 'Sempre conosco'

Ex-premier italiano morreu aos 86 anos; ele estava internado no hospital San Raffaele, em Milão

Silvio Berlusconi levanta taça da Copa dos Campeões com elenco do Milan Silvio Berlusconi levanta taça da Copa dos Campeões com elenco do Milan  - Foto: Divulgação/AC Milan

O Milan lamentou a morte do ex-dono do clube Silvio Berlusconi, aos 86 anos, nesta segunda-feira. O magnata, que liderou três governos italianos entre 1994 e 2011 e cujo partido Forza Italia é um parceiro minoritário na atual coalizão governista, sofria de leucemia há algum tempo e estava internado no hospital San Raffaele, em Milão.

Berlusconi estava à frente do Milan quando a equipe se tornou uma potência mundial do futebol, entre 1980 e 2000. Empresário do ramo imobiliário e dono do grupo Fininvest, o magnata avançou sobre os setores da comunicação e do esporte em meio às ambições políticas.

Em fevereiro de 1986, decidiu comprar a equipe de Milão — àquela época em grave crise financeira, sem um título desde 1970 e vindo um rebaixamento após um escândalo de manipulação de resultados, cinco anos antes. Sob a gestão Berlusconi, o Milan conquistou diversos títulos locais, três vezes a Copa dos Campeões (atual Liga dos Campeões, o principal torneio da Europa) e duas vezes o Mundial de Clubes.

Em postagem nas redes sociais, o time italiano expressou tristeza pela morte de Berlusconi e o classificou como "inesquecível".

"Profundamente triste, o AC Milan lamenta a morte do inesquecível Silvio Berlusconi e deseja estender a mão à família, associados e amigos mais queridos para compartilhar nossas condolências", escreveu o clube, nas redes sociais. 'Amanhã, vamos sonhar com novas ambições, criar novos desafios e buscar novas vitórias. Que representarão o bem, o forte e o verdadeiro que está dentro de nós, em todos nós que compartilhamos essa aventura de unir nossas vidas a um sonho chamado Milan'. Obrigado, Sr. Presidente. Sempre conosco", escreveu o clube, reproduzindo um trecho de fala do ex-dono.
 

As declarações de um amigo de Berlusconi levantaram suspeitas se o magnata era torcedor do Milan. Adriano Galliani afirmou que o ex-premier, na verdade, torcia pela Juventus, de Turim. Já o ex-advogado do Milan Vittorio Dotti revelou num livro que o empresário tentou comprar a Inter de Milão antes de adquirir o rival, nos anos 1980.

De acordo com a rede "ESPN", Berlusconi era apaixonado por jogadores brasileiros. Durante a gestão, contratou para o Milan, por exemplo, Leonardo, André Cruz, Dida, Serginho e Kaká — um dos maiores ídolos da equipe e eleito melhor jogador do mundo pela Fifa em 2007 com a camisa rossonera.

Um dos maiores ídolos da História do Milan, Gianluigi Buffon também lamentou a morte do ex-dono do clube.

"Hoje nos despedimos de Silvio Berlusconi, um presidente de futebol visionário, apaixonado e romântico. Ele transformou o Milan em uma potência mundial, conquistando o coração de milhões de torcedores. Seu legado no mundo do futebol será

Sob a gestão Berlusconi, o Milan conquistou diversos títulos locais, três vezes a Copa dos Campeões (atual Liga dos Campeões, o principal torneio da Europa) e duas vezes o Mundial de Clubes. Em 31 anos, foram mais de 30 títulos. Em postagem nas redes sociais, o time italiano expressou tristeza pela morte de Berlusconi e o classificou como "inesquecível".

Parte desses títulos foi com Carlo Ancelotti. O atual treinador do Real Madrid expressou, nesta segunda-feira, "agradecimento infinito" a Berlusconi e afirmou que o empresário foi "fundamental" na sua carreira.

"A tristeza de hoje não apaga os momentos felizes que passamos juntos", escreveu o ex-jogador (1987-1992) e treinador (2001-2009) do clube rossonero em sua conta no Twitter. "Fico infinitamente grato ao presidente, mas acima de tudo a um homem irônico, leal, inteligente, sincero, fundamental na minha aventura primeiro como jogador de futebol e depois como treinador".

De acordo com a rede "ESPN", Berlusconi era apaixonado por jogadores brasileiros. Durante a gestão, contratou para o Milan, por exemplo, Leonardo, André Cruz, Dida, Serginho e Kaká — um dos maiores ídolos da equipe e eleito melhor jogador do mundo pela Fifa em 2007 com a camisa rossonera.

Veja também

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais
CRIME

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve
EDUCAÇÃO

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve

Newsletter