Milena Titoneli leva mais um ouro para o Brasil no taekwondo

O Brasil teve sua melhor participação na modalidade neste Pan. Foram 7 medalhas no total para o País em oito disputas possíveis

Milena Titoneli venceu a americana Paige McPherson por 9 a 8 Milena Titoneli venceu a americana Paige McPherson por 9 a 8  - Foto: Ernesto Benavides/AFP

Mais um ouro para o Brasil nos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. A brasileira Milena Titoneli venceu a americana Paige McPherson por 9 a 8 e ficou com a medalha de ouro no taekwondo na categoria até 67 kg.

O Brasil teve sua melhor participação na modalidade neste Pan. Foram 7 medalhas no total para o País em oito disputas possíveis. Milena afirmou que a conquista é a realização de um sonho. “[Esse ouro] é algo que eu sempre buscava. Em 2015 eu via meus companheiros na TV e dizia: ‘Um dia vou estar lá’. E consegui fazer história.”

Leia também:
Brasil é ouro no revezamento misto do triatlo no Pan
Pan: Brasil tem 4 semifinais contra EUA nesta segunda
Equipe brasileira de ginástica é ouro no Pan de Lima


Final
No começo da luta, a brasileira tomou mais a iniciativa e não permitiu que a americana conseguisse encaixar os contra-ataques e o primeiro round terminou sem pontuação para nenhuma das lutadoras.

O segundo round seguiu o mesmo roteiro do primeiro e apenas no final Milena Titoneli conseguiu um ponto, mas no final, a americana empatou após a brasileira sofrer uma punição e terminou em 1 a 1.

O terceiro round seguiu muito disputado e Paige McPherson abriu 4 a 2 após acertar bons golpes. Faltando menos de 30 segundos, a brasileira diminuiu a vantagem para 4 a 3. Com menos de 10 segundos, a luta empatou em 6 a 6, mas o técnico da brasileira pediu revisão questionando os últimos pontos que foram computados para a lutadora americana.

Após a revisão, a brasileira abriu 7 a 6 e ainda conseguiu um golpe e venceu a luta por 9 a 8 garantindo o segundo ouro do Brasil no taekwondo em Lima 2019. Após a conquista, Milena ressaltou a dificuldade do combate contra a americana. “Sempre é uma luta muito difícil com essa adversária. Já tinha lutado três vezes com ela. Eu sabia que o placar ia ser assim. Mas nos minutos finais é onde consigo impor meu ritmo”

Veja também

Mais de um milhão de mortes por Covid-19 registradas no mundo, aponta agência
Covid-19

Chega a mais de 1 milhão o número de pessoas mortas por Covid-19, diz agência

Covid-19: Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS

Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes em 24 horas