Iraque

Milhares de peixes mortos são encontrados nas margens de rio no Iraque

Segundo o ativista ambiental Ahmed Saleh Neema, a morte dos peixes está relacionada ao "aumento das temperaturas"

Esta região, que faz fronteira com o Irã, é conhecida por seus pântanos irrigados pelo rio TigreEsta região, que faz fronteira com o Irã, é conhecida por seus pântanos irrigados pelo rio Tigre - Foto: Asaad Niazi / AFP

Milhares de peixes mortos foram encontrados nas margens de um rio no sul do Iraque, um fenômeno que pode estar relacionado às consequências da seca neste país desértico.

Imagens desta segunda-feira (3) feitas por um fotógrafo da AFP mostram milhares de pequenos peixes encalhados às margens de um rio na região de Al-Majar al-Kabir, na província de Maysan, no sudeste.

Esta região, que faz fronteira com o Irã, é conhecida por seus pântanos irrigados pelo rio Tigre.

Segundo o ativista ambiental Ahmed Saleh Neema, a morte dos peixes está relacionada ao "aumento das temperaturas" que provoca maior evaporação e ao "baixo fluxo de água" que causa falta de oxigênio e aumenta a salinidade.

O Iraque é considerado pela ONU como um dos cinco países do mundo mais expostos a alguns dos efeitos da mudança climática. Enfrenta uma seca que se agravou nos últimos quatro anos.

Khodr Abbas Salman, responsável pelos pântanos na província de Maysan, disse nesta segunda-feira que havia várias "toneladas" de peixes mortos.

Em 2018, um fenômeno semelhante afetou a província de Babilônia (centro) e foram encontradas milhares de carpas mortas.

Veja também

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"
POSICIONAMENTO

Fiocruz critica PL do Aborto: "Retrocesso e ameaça à saúde de mulheres e meninas"

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu
GUERRA

Exército de Israel diz que Hamas não pode ser destruído e expõe divergências com Netanyahu

Newsletter