Militar acusado de atropelar e matar cadeirante pode ir a júri popular

Central de Inquéritos do MPPE ofereceu denúncia contra o militar pelo crime de homicídio qualificado

Acidente ocorreu em 13 de junho, na avenida Agamenon MagalhãesAcidente ocorreu em 13 de junho, na avenida Agamenon Magalhães - Foto: Reprodução/

O subtenente do Exército Brasileiro Paulo Bezerra Cavalcanti Júnior, que furou o sinal vermelho, atropelou e matou a cadeirante Ivanice Félix da Silva, de 67 anos, na avenida Agamenon Magalhães, na área central do Recife, em 13 de junho, poderá ser levado a júri popular.

A informação foi confirmada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ao Portal FolhaPE nesta sexta-feira (9). A vítima estava atravessando a faixa de pedestres e o militar ultrapassou o sinal vermelho em alta velocidade, quando foi atropelada.

Leia também:
Militar que atropelou e matou cadeirante na Agamenon tem CNH suspensa
Motorista que atropelou cadeirante é subtenente do Exército

A Central de Inquéritos do MPPE ofereceu denúncia contra o militar pelo crime de homicídio qualificado, previsto no artigo 121 do Código Penal, com o agravante de "recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido". A denúncia foi entregue à 11ª Vara Criminal na terça-feira (6) e o Ministério Público requereu declínio do processo a uma das Varas do Tribunal do Júri da Capital.

A decisão de levar Paulo Bezerra ao júri popular agora cabe ao Poder Judiciário, que também pode optar por manter o processo contra o militar em uma Vara Criminal comum. Como não houve flagrante, o subtenente não foi preso e segue respondendo ao processo em liberdade.

Veja também

Mais de um milhão de mortes por Covid-19 registradas no mundo, aponta agência
Covid-19

Chega a mais de 1 milhão o número de pessoas mortas por Covid-19, diz agência

Covid-19: Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes nas últimas 24 horas
CORONAVÍRUS

Brasil confirma 14.318 casos e 335 mortes em 24 horas