Notícias

Ministério lança serviço de atendimento psicológico para profissionais da saúde

A pasta está investindo R$ 2,3 milhões no projeto, que visa atender até 10 mil profissionais da saúde

Profissionais da saúde no enfrentamento da pandemia no BrasilProfissionais da saúde no enfrentamento da pandemia no Brasil - Foto: Silvio Avila/AFP

O Ministério da Saúde disponibilizou nesta terça-feira (19) um serviço de tele-atendimento psicológico e psiquiátrico para profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia.

O projeto havia sido iniciado ainda em abril. No entanto, apenas nesta terça-feira (19) entrou em funcionamento o serviço, através do telefone 0800-644-6543.

A pasta está investindo R$ 2,3 milhões no projeto, que visa atender até 10 mil profissionais da saúde.

"Hoje nós temos que os profissionais da saúde são os mais vulneráveis a sintomas do ponto de vista psicológico e psiquiátrico diante da pandemia", afirmou Maria Dilma Teodoro, diretora substituta do departamento de ações programáticas estratégicas do Ministério da Saúde.Leia também:

Leia também:
Secretário-executivo assume Ministério da Saúde interinamente
Coronavírus mexe até com o psicológico, diz analista fiscal curado


"Vários países já publicaram trabalhos mostrando que a incidência é significativa [sobre os profissionais da saúde], então a proposta do ministério é que possamos atender a equipe que está lidando diretamente com os pacientes portadores [da Covid-19]", completou.

A técnica da pasta afirmou que profissionais de 14 categorias ligadas ao sistema de saúde poderão utilizar o serviço. Inicialmente, será feita uma avaliação para indicar a melhor forma de tratamento. Se o paciente apresentar fator de risco –como depressão ou tendências suicidas–, será encaminhado para uma avaliação psiquiátrica.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Biden pede que americanos enfrentem 'lobby das armas'
Estados Unidos

Biden pede que americanos enfrentem 'lobby das armas'

China enfrenta novas denúncias de abusos, durante visita de comissária da ONU
Repressão a uigures

China enfrenta novas denúncias de abusos, durante visita de comissária da ONU