Ministro do STJ concede prisão domiciliar ao doleiro Dario Messer

O magistrado acolheu pedido de prisão domiciliar feito pela defesa em função da pandemia do novo coronavírus

Dario MesserDario Messer - Foto: Reprodução/Facebook

O ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), concedeu nesta terça-feira (7) prisão domiciliar ao doleiro Dario Messer, preso na Operação Patrón, da Polícia Federal (PF), no ano passado. Após deixar a prisão, no Rio de Janeiro, o doleiro deverá ser monitorado por tornozeleira eletrônica.

Na decisão, o magistrado acolheu pedido de prisão domiciliar feito pela defesa em função da pandemia do novo coronavírus. Segundo os advogados, Messer tem mais de 60 anos e “problemas de saúde que necessitam de acompanhamento médico constante”.

Na Operação Patrón, um desdobramento da Operação Lava Jato, são investigados os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, em um suposto esquema envolvendo o doleiro Dario Messer, preso no Brasil.

Leia também:
Fachin nega prisão domiciliar a ex-deputado condenado na Lava Jato
Eduardo Cunha e doleiro Dario Messer conseguem prisão domiciliar


De acordo com as investigações, mensagens de WhatsApp atestaram o auxílio de autoridades paraguaias e outros cidadãos para Messer se manter foragido. Por esses dados, constatou-se que a organização criminosa disponibilizou pelo menos US$ 2,5 milhões ao doleiro.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

OMS denuncia desigualdade na distribuição de vacinas
Covax

OMS denuncia desigualdade na distribuição de vacinas

Japão decreta novo estado de emergência por causa da Covid a três meses da Olimpíada
Coronavírus

Japão decreta novo estado de emergência por causa da Covid a três meses da Olimpíada