Chuva

Morador que resistia a deixar área de risco em Abreu e Lima saiu de casa nesta segunda-feira (5)

O mecânico Natanael Fernandes da Luz, de 56 anos, recebeu notificação da Defesa Civil e da Justiça

Doze dias após o deslizamento de barreira que matou cinco pessoas no Córrego da Areia, no bairro de Caetés I, em Abreu e Lima, o último morador que resistia a deixar a localidade saiu da casa onde morava nesta segunda-feira (5). À Folha de Pernambuco, o mecânico Natanael Fernandes da Luz, de 56 anos, disse que recebeu a ordem judicial para deixar a residência.

Desempregado, ele disse que conseguiu um canto para ficar na casa de um amigo, também em Caetés I. “Eu fiz o cadastro para receber o auxílio-moradia, mas até agora nada. Ao contrário dos meus vizinhos, eu não tenho família aqui em Pernambuco. Meu irmão mora em São Paulo, mas não tenho condições de ir para lá. Agora vou ver o que fazer”, diz.

Leia também:
Morador se nega a deixar área de risco em Abreu e Lima
Após chuvas, buracos aumentam em Olinda
Abreu e Lima: vizinhos se juntam para ajudar sobreviventes

A reportagem procurou a Prefeitura de Abreu e Lima e o Tribunal de Justiça de Pernambuco para confirmar a decisão e esclarecer sobre o processo para receber os moradores receberem o benefício.

Veja também

Centenas de baleias encalhadas são encontradas no sul da Austrália
Mundo

Centenas de baleias encalhadas são encontradas no sul da Austrália

Neurônios cansados podem provocar distorção na percepção do tempo
Ciência

Neurônios cansados podem provocar distorção na percepção do tempo