A-A+

Moradores de rua no Janga sofrem com os alagamentos

Mesmo quando as chuvas cessam, a rua Arthur Aureliano Quintas fica tomada por água

Rua no Janga fica alagada após chuvasRua no Janga fica alagada após chuvas - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Há sete anos morando no Janga, Tânia Maria Costa, 57 anos, já sabe que em dias de chuva encontrará a rua Arthur Aureliano Soares Quintas inundada.

A via está tomada pela água desde as fortes precipitações que atingiram os municípios da Região Metropolitana do Recife, na última quinta-feira (13). “Aqui é certo que vai alagar quando chove, desde que comecei a morar aqui eu vejo isso. A prefeitura vem fazer serviço às vezes, mas não resolve de uma forma definitiva”, relata a estoquista.

Uma das principais transversais da avenida Doutor Cláudio José Gueiros Leite, a rua localizada ao lado de um supermercado ainda não escoou as chuvas em um trecho de três quarteirões. Apenas carros maiores passam de forma mais tranquila pela rua. A água turva acumulada impede a passagem de pedestres que não querem se arriscar e dificulta o caminho de ciclistas.

Leia também:
Chuvas atingem todo o previsto para o mês de junho
Chuvas reduzem projeção de vendas no comércio do Recife

O estudante universitário Lucas Almeida, 32 anos, tentou seguir pela via, para chegar em casa numa rua próxima, mas teve que desistir. “Não dá pra ver o que tem embaixo da água, pode ter uma tampa de bueiro ou algo do tipo e me machucar. Sem contar o risco de leptospirose, um amigo meu aqui do Janga morreu dessa doença, não vou arriscar, prefiro fazer um caminho bem maior”, apontou.

Questionada pela reportagem, a Prefeitura do Paulista apontou que realiza em toda cidade a Operação inverno, com serviços como capinação e limpeza de galerias. Sobre a rua Arthur Aureliano Soares Quintas, disse que o serviço está suspenso temporariamente justamente por conta das chuvas e afirmou que a principal causa para o acúmulo de água é a obstrução do sistema de drenagem gerada pelo descarte irregular de lixo realizado pela população.

Desde a quinta-feira passada, a Defesa Civil do município atendeu cinco chamados de moradores do bairro do Janga, todos para vistoria técnica de imóveis. Levando em conta o município inteiro, foram 113 ocorrências, 72 delas para a reposição de lonas em áreas de risco. As precipitações registradas nos últimos seis dias atingiu 295 mm, equivalente ao esperado para o mês inteiro.

Veja também

Saúde promove Dia "D" de vacina antirrábica na fronteira com a Bolívia
Saúde

Saúde promove Dia "D" de vacina antirrábica na fronteira com a Bolívia

Talibãs exibem corpos de sequestradores em cidade no Afeganistão
Mundo

Talibãs exibem corpos de sequestradores em cidade no Afeganistão