Moradores impedem poda de árvore na Zona Norte do Recife

Famílias de prédio na Tamarineira cuidam das duas paineiras centenárias há cerca de 50 anos e não permitiram a poda sem apresentação de laudo

Paineiras ficam dentro do terreno do Edf. OrangePaineiras ficam dentro do terreno do Edf. Orange - Foto: Caroline Ribeiro/Da editoria Cotidiano

No bairro da Tamarineira, Zona Norte do Recife, duas paineiras de quase 150 anos provocaram a mobilização de moradores da rua Sebastião Alves na manhã desta quarta-feira (7). Eles são contra a poda das árvores centenárias que seria feita pela Prefeitura do Recife, através da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb).

“Nós vemos as podas radicais que a Emlurb faz e não queríamos que acontecesse o mesmo com a paineira”, defendeu Otília Gadelha, de 74 anos, moradora do Edifício Príncipe de Orange, ao qual a árvore está ligada, há quase 50 anos. De acordo com ela, a proposta da PCR era de cortar a árvore na altura do sexto andar do prédio para evitar o peso excedente. 

Leia também:

Poda de árvores altera itinerário de 12 linhas na Zona Norte
Poda de árvores interrompe trânsito no Recife pelo segundo dia
Poda de árvores altera itinerário de linhas na Zona Norte
Poda de árvores muda trajeto de linhas de ônibus na Boa Vista


A decisão, porém, começou a ser posta em prática sem a apresentação de laudos ou documentos que comprovassem a validade e necessidade do corte, como cobraram as pessoas no local. Ao mesmo tempo, os moradores do prédio responderam com um estudo feito por engenheiros ambientais que descartava a poda urgente de tal proporção.

Placa afixada no prédio indica que árvores foram tombadas

Placa afixada no prédio indica que árvores foram tombadas - Foto: Caroline Ribeiro/Da editoria Cotidiano


Uma placa afixada no muro do prédio informa que as árvores são da espécie Chorisia Speciosa st Hill e foram tombadas em 29 de março de 1988, pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Floresta (IBDF) - agora extinto e substituído pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) . No site da Prefeitura há uma relação com 54 árvores tombadas no Recife e há menção ao endereço do Edifício Orange, mas com um nome um pouco diferente de espécie: Ceiba speciosa A.St.-Hil.

“Essa árvore faz parte da história do prédio, nós que pedimos o tombamento”, afirma Otília. Por estar no limite exato do terreno do edifício, os próprios moradores tomaram para si a responsabilidade de cuidar das paineiras. Engenheiros e especialistas foram chamados para cuidar da saúde da árvore, que tinha desenvolvido fungos. Na ocasião, os profissionais apenas recomendaram a poda de um galho de uma das paineiras. 

Tronco das paineiras do Edf. Orange

Tronco das paineiras do Edf. Orange - Foto: Caroline Ribeiro/Da editoria Cotidiano

 

A Emlurb, em resposta, reafirmou que as árvores não podem ser erradicadas e não era essa a intenção da Prefeitura. A autarquia também reiterou em nota que “O laudo elaborado pela engenheira da Emlurb aponta a necessidade apenas de uma poda de limpeza e rebaixamento para reduzir o volume da copa. A Emlurb ainda vai avaliar a necessidade de tratamento fitossanitário das árvores”.

Veja também

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19
Coronavírus

Brasil acumula 5,3 milhões de casos e 157 mil mortes por Covid-19

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h
Coronavírus

Pernambuco registra 157 novos casos e 10 óbitos nas últimas 24h