Moro determina que PF, PRF e Depen auxiliem na segurança do Ceará

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Justiça, a decisão visa dar apoio imediato ao estado, solicitado pelo governador Camilo Santana

Ônibus foram incendiadosÔnibus foram incendiados - Foto: Reprodução

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, determinou, nesta quinta-feira (3) que a Polícia Federal (PF), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) tomem as providências necessárias para auxiliar o Ceará no combate aos atos de violência ocorridos ao longo do dia.

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Justiça, a decisão visa dar apoio imediato ao estado, solicitado pelo governador Camilo Santana. O governador enviou ao Ministério da Justiça pedido de envio de homens da Força de Segurança Nacional após a explosão de uma bomba em uma pilastra de um viaduto em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza, e o incêndio de dois ônibus.

Leia também:
Ataques criminosos em Fortaleza abalam estrutura de viaduto
Sete pessoas são presas após atentados no Ceará


Moro decidiu que a PF, PRF e o Depen “atuarão na investigação e repressão aos crimes registrados, incluindo a disponibilização de vagas no sistema penitenciário federal” e sugeriu que Santana formasse um gabinete de crise, com a integração das forças policias federais e estaduais.

Quanto ao pedido de envio da Força Nacional para o Ceará, a nota do Ministério da Justiça informa que ela está “mobilizada para se deslocar ao estado em caso de deterioração da segurança”.

Ao longo do dia, ocorreram mais crimes contra patrimônios públicos na capital cearense e região metropolitana. Sete adultos foram presos e quatro adolescentes, apreendidos por suposta participação nas ações criminosas, que teriam sido convocadas por facções criminosas.

Veja também

'Estamos em um momento muito crítico e pode piorar', diz pesquisador pernambucano
Covid-19

'Estamos em um momento muito crítico e pode piorar', diz pesquisador pernambucano

Justiça amplia número de indenizados por tragédia de Mariana
Mariana

Justiça amplia número de indenizados por tragédia de Mariana