Moro se reúne em Paulista para discutir Força Nacional no município

Desde o mês passado as forças nacionais atuam pelo Em Frente Brasil, programa de segurança pública do governo federal, que visa integrar ações conjuntas com a guarda municipal, polícias civil e militar, federal e federal rodoviária para diminuir os índice

Sérgio Moro esteve em reunião técnica sobre o Em Frente BrasilSérgio Moro esteve em reunião técnica sobre o Em Frente Brasil - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O município de Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR), poderá ter ampliação da Força Nacional. Desde o fim de agosto, a cidade vem reduzindo os índices de criminalidade com a implementação do programa “Em Frente, Brasil”, um projeto piloto do governo federal, em conjunto com estados e municípios, para combater a criminalidade local.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, se reuniu em uma visita técnica para avaliar o primeiro mês da iniciativa com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), e o prefeito de Paulista, Junior Matuto (PSB), no Centro Administrativo Municipal, no bairro de Maranguape I. Após a reunião, os governantes repassaram as perspectivas e resultados do programa em uma coletiva de imprensa.

Após os primeiros resultados divulgados, o ministro foi questionado sobre a prorrogação do programa. Em resposta, ele explicou que pode estender as forças na cidade caso os índices continuem satisfatórios aos governos. “ Queremos resultados consolidados, não temporários. Foi definida a permanência nesse período (até dezembro deste ano), mas nada impede que seja prolongada, segundo a avaliação da necessidade. E nós queremos girar esse legado da integração que permanece mesmo sem a ação das Forças Nacionais. Além disso, realizar aquelas de ações de outras naturezas - políticas sociais e urbanísticas - que podem contribuir na redução dos crimes. Não vamos encerrar abruptamente sem resultados efetivos”, afirmou o ministro da Justiça.

De acordo com as estatísticas divulgadas pelo governo federal, houve uma retração nos principais crimes na cidade, quando há uma comparação com o ano passado. Enquanto houve uma queda de 50%, os Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs) caíram em 32%. Setembro, inclusive, é o primeiro mês desde 2014 teve menos de 200 roubos e furtos na cidade. Embora seja uma redução semelhante nas outras regiões do Estado - que vem numa retração recorde de 25 meses seguidos - o ministro atrela os resultados positivos à iniciativa.

“O mês de setembro foi bastante positivo, com reduções claras nos índices da criminalidade. No momento em que estive em Brasília para assinar esse convênio, eu me questionava sobre quais seriam os resultados, e hoje, estou feliz e de alma lavada com o que vem acontecendo no município do âmbito da segurança. Os números que já vinham caindo, hoje despencam ainda mais. Com o fardo dividido, venceremos sim, a batalha contra o crime”, disse o prefeito Junior Matuto.

A cidade pernambucana possui resultados semelhantes a outras cidades abraçadas pelo piloto, com exceção de Cariacica (ES), que houve aumento no número de assassinato após a chegada das forças nacionais. Goiânia (GO), São José dos Pinhais (PR) e Ananindeua (PA) também ficaram com índices considerados satisfatórios. Quando junta a média de todos municípios, houve uma redução de 36,7% nos homicídios no mês de setembro, quando há uma comparação do mesmo período no ano passado. Elas receberam um aporte de R$ 4 milhões, cada, além do reforço das forças nacionais para combater a criminalidade.

Integração

Um dos pontos levantados na reunião foi a interligação de forças de segurança municipais, estaduais e federais para reduzir esses índices de criminalidade. “O governo federal está tomando, pela primeira vez, iniciativas e de maneira proativa no combate à criminalidade e violência urbana. Embora seja de responsabilidade das polícias estaduais, o governo federal entende que precisa chegar junto nesse combate”, frisou Sérgio Moro.

Na hora de citar a integração entre os poderes, o governador Paulo Câmara (PSB) falou sobre o programa Pacto Pela Vida, a iniciativa de segurança estadual. “São tantos anos da exitosa política do Pacto Pela Vida, criado em 2007, e que se ressentia, nessa parceria já existente com os Poderes Legislativo e Judiciário, o Ministério Público Estadual e vários municípios, uma maior integração com a União. Isso chega agora, através desse programa. É uma semente a ser plantada, que acreditamos, confiamos. Temos a certeza de que se continuarmos com esse foco, com essa integração e, mais na frente - com o desenvolvimento também junto às políticas de prevenção -, podemos ter resultados muito satisfatórios, que devem ser replicados em todos os municípios brasileiros”, explicou o governador.

Leia também:
Paulista reduz crimes no primeiro mês da Força Nacional



 

Veja também

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte
internacional

Trump indica Amy Coney Barrett para Suprema Corte

Bebê de um mês de idade é vítima fatal da Covid-19 em Pernambuco
Coronavírus

Bebê de um mês de idade é vítima fatal da Covid-19 em Pernambuco