Morre o cineasta Roberto Farias

Entre os filmes de sucesso dirigido por Farias, está o clássico 'Assalto ao Trem Pagador'

Roberto Farias deixa um grande legado no cinema brasileiroRoberto Farias deixa um grande legado no cinema brasileiro - Foto: Divulgação

Morreu nesta segunda-feira (14) o cineasta Roberto Farias, aos 86 nos, no Rio de Janeiro. Ele estava internado no hospital Copa Star, em Copacabana, onde fazia tratamento contra um câncer. Farias começou a carreira como assistente de direção e estreou no drama "Maior que o Ódio" (1951), de José Carlos Burle. Também atuou como produtor de diversos filmes.

Sua versão de "Assalto ao Trem Pagador" fez sucesso em 1962. Depois, fez vários filmes igualmente populares, com destaque para a trilogia protagonizada por Roberto Carlos: "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura" (1968), "Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa" (1970) e "Roberto Carlos a 300 Quilômetros por Hora" (1971). Também se juntou aos Trapalhões para as filmagens de "Os Trapalhões no Auto da Compadecida", que levou 2,6 milhões de espectadores aos cinemas. O ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, lamentou a morte do cineasta. "Foi um dos maiores diretores do nosso cinema e também um grande gestor público, com importante contribuição para a política de desenvolvimento do setor", disse.

Veja também

Câmara Baixa do Parlamento russo ratifica extensão do tratado nuclear New START
PRAZO

Câmara Baixa do Parlamento russo ratifica extensão do tratado nuclear New START

Governo do Maranhão desiste de suspender pequenos eventos
Coronavírus

Governo do Maranhão desiste de suspender pequenos eventos