Motoristas de aplicativos protestam por mais segurança em Pernambuco

Segundo os profissionais, ato é pela segurança dos motoristas - somente nos primeiros dias de 2019, quatro foram assassinados

De acordo com um motorista, existe um grupo no WhatsApp voltado para compartilhar situações de risco vivenciadas pelos profissionaisDe acordo com um motorista, existe um grupo no WhatsApp voltado para compartilhar situações de risco vivenciadas pelos profissionais - Foto: Kleyvson Santos

Pedindo por mais segurança, motoristas de transporte de aplicativos se reuniram na manhã desta segunda-feira (21), na pista local da Av. Agamenon Magalhães, em frente ao Classic Hall, em Olinda, Região Metropolitana do Recife. Eles foram até o Palácio do Campo das Princesas, passando pela Av. Cruz Cabugá.

De acordo com Thiago Silva, responsável pela liderança dos motoristas no Estado, eles foram recebidos, nesta segunda-feira (21), por volta de 12h, no Palácio pelo Coronel Moraes, responsável pela Casa Militar e pelo delegado da Secretaria de Defesa Social (SDS), Cláudio Borba.

Leia também:
Ciclistas pedem proteção em protesto no Recife
Restrição de novos motoristas da Uber é rejeitada pela Câmara do Recife
Protesto contra tarifa de transporte acaba em vandalismo

Após a reunião, ficou combinado que nos próximos dias deverá ocorrer um novo encontro do Governo de Pernambuco com a Associação dos Motoristas de Aplicativos de Pernambuco (Amape) para discutir novas medidas a fim de garantir mais segurança para os motoristas de aplicativos.

A pauta pedia que houvesse um encontro entre as empresas de aplicativo com o governo do estado para discutir sobre mais segurança, implementando estratégias de segurança em conjunto. A reunião durou de cerca de 1h30 e Thiago a classificou como ‘bastante produtiva’.

Manifestação 
Um dos motoristas presentes na manifestação - que não quis se identificar - contou sobre a existência de grupos no aplicativo de mensagens WhatsApp criados com o objetivo de compartilhar as situação de riscos vividas pelos profissionais.
Ainda segundo ele, o número de ocorrências tem crescido.

“Na semana passada fui ameaçado por um passageiro dentro da comunidade Linha do Tiro. Ele falou que era melhor eu realizar a corrida com o número de passageiros em excesso, olhando para mim e segurando algo por dentro da camisa que parecia uma arma. No final, nem o pagamento foi realizado”, relatou.

O responsável pela liderança dos motoristas no Estado, Thiago Silva, explicou que todo o cuidado está sendo tomando para que o ato não retenha o trânsito nas vias. “Não queremos de jeito nenhum prejudicar a vida do cidadão, por isso escolhemos um horário que não é de pico e sem obstrução de vias”, disse. Agentes da Companhia de Trânsito e Transporte (CTTU) foram chamados e acompanharam a manifestação.

Ainda segundo Thiago, as empresas de transportes por aplicativos têm tecnologias de ponta para proporcionar segurança, que pode trazer bons resultados se atreladas com o efetivo policial. “Juntando os dois conseguiremos boas políticas para garantir as melhorias para que motoristas e passageiros estejam seguros”, completou.

O ato foi organizado através das redes sociais, pela hashtag #MaisSegurança e faz parte da ação nacional em defesa da vida dos motoristas, com manifestações programadas por todo o País. O trânsito nas mediações do Classic Hall ficou lento no momento do ato no local, mas foi liberado pouco antes das 11h pelos agentes de trânsito, que acompanharam a manifestação até o Palácio.

Resposta da Uber
Em nota, a Uber se posicionou sobre a manifestação dos motoristas. Leia o texto na íntegra:

A Uber acompanha a movimentação e entende que, como autônomos, os motoristas parceiros têm o livre direito de se manifestar, dentro do que a lei permite.

Segurança é prioridade para a Uber e a empresa está sempre buscando aprimorar sua tecnologia para fazer da plataforma a mais segura possível de uma forma escalável.

Ao longo do ano de 2018, a Uber passou a adotar no Brasil o recurso de machine learning, que usa a tecnologia para bloquear viagens consideradas mais arriscadas e lançou uma ferramenta que reúne os recursos de segurança para motoristas parceiros, inclusive um botão para ligar para a polícia em situações de risco ou emergência diretamente do app.

Ouvindo motoristas e buscando o equilíbrio da transparência com a experiência dos usuários, a Uber lançou em agosto do ano passado seu novo aplicativo para motoristas, que inclui a informação de qual será a forma de pagamento antes de o usuário embarcar. Se o usuário escolher efetuar o pagamento em dinheiro, por exemplo, essa opção será exibida na tela do aplicativo de quem está atrás do volante.

Além disso, o aplicativo exige do usuário que quiser pagar somente em dinheiro que insira o CPF e data de nascimento, dados que são checados com a base de dados da Receita Federal. Todas as viagens são registradas por GPS, o que permite que a Uber colabore com as autoridades, nos termos da Lei, em caso de necessidade, e o motorista também pode compartilhar a localização, o trajeto e o horário de chegada, em tempo real, com quem desejar.

Por fim, os parceiros contam com um número de telefone 0800 para registrar e solicitar apoio da Uber depois que tiverem comunicado incidentes às autoridades e estiverem em segurança - por exemplo, no caso da necessidade de acionar o Seguro para Acidentes Pessoais que cobre todas as viagens. O aplicativo da Uber permite ainda que solicitações de viagens sejam canceladas por motoristas parceiros por motivo de segurança quando não se sentirem confortáveis.

Como parte desses esforços, a Uber anunciou seu primeiro Centro de Desenvolvimento Tecnológico da América Latina, em São Paulo, com foco inicialmente em segurança. Serão até 150 especialistas trabalhando nesse projeto, que receberá investimentos de R$ 250 milhões.

Veja também

Municípios dão início à etapa de vacinação contra Covid-19 para idosos. Saiba como fazer cadastro
Saúde

Municípios dão início à etapa de vacinação contra Covid-19 para idosos. Saiba como fazer cadastro

Bolsonaro participa de celebração nacional da Índia na embaixada
Governo Federal

Bolsonaro participa de celebração nacional da Índia na embaixada