MOBILIDADE

Motoristas de ônibus fecham avenida Guararapes em protesto por atraso de salário

Segundo o Sindicato dos Rodoviários, o pagamento deveria ter acontecido na quarta-feira (20), mas está previsto apenas para a próxima segunda-feira (25)

Ônibus parados no Centro do RecifeÔnibus parados no Centro do Recife - Foto: Anderson Ricardo/Folha de Pernambuco

Na manhã desta quinta-feira (21), motoristas estacionaram os ônibus e paralisaram a avenida Guararapes, no bairro de Santo Antônio, Centro do Recife. A ação acontece em protesto do Sindicato dos Rodoviários contra o atraso do pagamento da quinzena do salário de março, que deveria ter sido pago nessa quarta (20), mas está previsto apenas para a próxima segunda-feira (25).

"O atraso do pagamento da quinzena veio por parte de todas as empresas permissionárias. A gente está em protesto para permitir que o salário saia ainda hoje (quinta). Pagar apenas na próxima segunda-feira é um absurdo", afirmou o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Aldo Lima.

Procurada pela reportagem, a Urbana-PE lamentou, por meio de nota, a paralisação, e afirmou que o adiamento do pagamento ocorre por conta do atraso de repasse de subsídios do Governo de Pernambuco. "Essa medida foi comunicada aos colaboradores das empresas e ao Sindicato dos Rodoviários, em conformidade com a convenção coletiva da categoria. A Urbana-PE e as suas associadas reiteram o compromisso com os trabalhadores rodoviários de adotar todas as providências para efetuar os adiantamentos na data mais breve possível", completa trecho da nota.

Por meio de nota, a Coordenadoria de Comunicação e Imprensa do Grande Recife Consórcio informou que o pagamento dos salários é obrigação das empresas operadoras e, até o momento, não foi oficializada por parte de nenhum dos sindicatos.

"O valor das vendas e tarifas cobradas pela Urbana não passa pelos cofres do Estado e cobre a imensa maioria dos custos totais do sistema permissionário, inclusive o total de salários. O governo do Estado tem feito todo esforço para garantir que os empresários recebam a devida remuneração por todos os seus custos calculados. O fato do governo ter feito ampla discussão com a Urbana sobre a planilha de custos de seus permissionários, desde o segundo semestre do ano passado, deu importante contribuição à saúde financeira das empresas", disse o Grande Recife.

A governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), afirmou que o adiamento foi avisado aos trabalhadores, e que, no momento que o subsídio for liberado, "as empresas deverão fazer o pagamento, senão serão devidamente notificadas". 

Confira, abaixo, a nota da Urbana-PE na íntegra:
Como é de conhecimento geral, o custeio do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife depende do aporte de subsídios por parte do governo do estado. Em função do cronograma previsto pelo governo para repasses desses subsídios, as empresas permissionárias de transporte por ônibus foram compelidas a ajustar o adiantamento salarial excepcionalmente neste mês de março, estendendo-o até a próxima segunda-feira (25/03). Essa medida foi comunicada aos colaboradores das empresas e ao Sindicato dos Rodoviários, em conformidade com a convenção coletiva da categoria.  A Urbana-PE e as suas associadas reiteram o compromisso com os trabalhadores rodoviários de adotar todas as providências para efetuar os adiantamentos na data mais breve possível.

A Urbana-PE lamenta a atitude das lideranças rodoviárias, que penaliza novamente a população e a economia da nossa região com paralisações ilegais. Reiteramos que o Sindicato dos Rodoviários está ciente de que a convenção coletiva da categoria prevê a possibilidade de alteração do calendário de pagamento dos adiantamentos, assim como também sabe que a  realização desses pagamentos depende dos aportes governamentais. A Urbana-PE pede a compreensão dos rodoviários e informa que não medirá esforços para normalizar a operação e garantir a continuidade da prestação de um serviço essencial à sociedade.

Veja também

Eleições na França não geram "preocupação" em relação aos Jogos Olímpicos
jogos olímpicos

Eleições na França não geram "preocupação" em relação aos Jogos Olímpicos

Suprema Corte dos EUA anula proibição de acessório que converte armas em metralhadoras
Estados Unidos

Suprema Corte dos EUA anula proibição de acessório que converte armas em metralhadoras

Newsletter