2 de janeiro

Movimentação intensa no primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da RMR

Praça, avenida e praia: muitos turistas e recifenses aproveitaram o dia na rua

Movimentação intensa no Marco Zero, no RecifeMovimentação intensa no Marco Zero, no Recife - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

O primeiro domingo (2) de 2022 começou bastante movimentado nas áreas de lazer da Região Metropolitana do Recife. Nem o tempo nublado e a chuva fina que caiu no fim da manhã afastaram os turistas e os recifenses dos passeios ao ar livre.

No Centro Histórico da capital pernambucana, conhecido por pontos como a Praça do Marco Zero, a avenida Rio Branco, era intenso o movimento de gente que circulava a pé ou de bicicleta. 

A feirinha da rua do Bom Jesus também estava cheia. Uma das pessoas que passavam por ela era o corretor de seguros Marcos Alves, de 27 anos, que veio de Porto Alegre (RS), com a irmã e os primos, para passar a virada em Pernambuco.  

“É a primeira vez que a gente vem. E a gente está gostando, é um ambiente bem diferente lá do Sul. Inclusive, a população é bem acolhedora, fora a cultura”, disse.

Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)Movimentação do primeiro domingo do ano em praias e pontos turísticos da Região Metropolitana do Recife (Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco)

A situação foi a mesma nas praias. Da igrejinha de Piedade, em Jaboatão - onde o banho de mar não é permitido desde os ataques de tubarão de julho passado -, à frente do Edifício Acaiaca, em Boa Viagem, estava difícil encontrar um lugar entre as barracas. Também tinha muita gente jogando vôlei nas quadras de areia.

O Buraco da Velha, em Brasília Teimosa, estava apinhado. Moradora do Ibura, a estudante e trabalhadora autônoma Hayana Vitoriano, 24, foi aproveitar a folga para começar 2022 bem.

“É uma sensação boa [estar na praia], traz positividade para o resto do ano. A gente precisa. Espero que tenha mais oportunidade para o jovem, evolução. É isso que a gente pede à humanidade”, afirmou.

Aglomerações sem máscara
Em todos os locais visitados pela Folha de Pernambuco, poucas pessoas usavam máscara para evitar o contágio da Covid-19 e da gripe H3N2.

Embora a transmissão do vírus seja menor em espaços abertos e ventilados, a proteção do rosto ainda é recomendada, especialmente em lugares aglomerados.

Veja também

Policiais penais manifestam preocupação sobre restrições a 'saidinhas': "Pode acender o pavio"
BRASIL

Policiais penais manifestam preocupação sobre restrições a 'saidinhas': "Pode acender o pavio"

ONU envia casas modulares para vítimas de enchentes no Rio Grande do Sul; veja como são moradias
AJUDA

ONU envia casas modulares para vítimas de enchentes no Rio Grande do Sul; veja como são moradias

Newsletter