Educação

Escolas particulares protestam por retorno das aulas presenciais

Movimento pede retorno das aulas presenciaisMovimento pede retorno das aulas presenciais - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Familiares e diretores de escolas particulares em Pernambuco realizam na manhã desta quinta-feira (29) um movimento em frente ao Palácio do Campo das Princesas, na Praça da República, área central da cidade, em prol do retorno das aulas presenciais nas instituições de ensino.

De acordo com José Ricardo Diniz, presidente do Sindicato das Escolas Particulares do Estado, o intuito é cobrar ao governador Paulo Câmara a imediata reabertura das aulas nos ensinos Infantil e Fundamental uma vez que, segundo ele, a escola é o espaço de menor risco de contágio da Covid-19.

“Desafio a qualquer pessoas apontar insegurança nas escolas, que têm seguido com rigidez os protocolos de segurança. Não há risco aos estudantes. Queremos uma resposta do governador, que silencia sobre isso. Há outros lugares que precisam ser observados e que sim, colocam em risco a população, a exemplo das campanhas e das praias lotadas”.

Uma comissão formada por pais e mães de alunos, assim como por representantes de escolas, foi recebido no Palácio do Campo das Princesas e, do lado de fora, o movimento segue à espera de uma resposta. 

“ Exigimos a reabertura e que seja dada a alternativa aos pais de levar seus filhos de volta às salas de aula ou mantê-los com ensino remoto. O que não aceitamos é a imposição de não ter aulas presenciais”, complementa José Ricardo.

Apenas um representante de pais de alunos havia saído da reunião no Palácio até a publicação deste texto. Indagado pela reportagem, ele não quis falar sobre a conversa da comissão com representantes do Governo do Estado.

Para Cristiane Ferreira, mãe da pequena Valentina, 10 anos, estudante da escola Divino Mestre, em Candeias, a instituição tem passado segurança aos pais com os protocolos de higienização. Ainda de acordo com ela a  filha sente falta da escola e não tem rendido o suficiente no ensino remoto. "Ela quer muito voltar, rever os amiguinhos, e não tem rendido nos estudos como estaria se tivesse na escola, fisicamente. Ela sabe que precisa manter o distanciamento e não me preocupo com isso, porque sei que vai cumprir. Além do que preciso sair para trabalhar, me preocupa deixá-la em casa com a irmã mais velha", ressalta.

Já Marcelio Farias, pai de João Victor, 14 anos, aluno do Colégio e Curso Bandeira, na Boa Vista, Centro do Recife, tem estado preocupado por ser o último ano do filho na instituição. "Ele está no 9º ano, sente falta de tudo na escola, quer voltar e eu como pai sinto segurança, não temo por seu retorno que aliás vai ser de despedida, já que ele vai sair para outra instituição para cursar o Ensino Médio. A escola está pronta para receber os estudantes".

A Secretaria da Casa Civil informou que os secretários-executivos de Articulação e Acompanhamento da Casa Civil, Eduardo Figueiredo, e de Gestão da Rede de Educação e Esportes, João Charamba, receberam a comissão. Após a reunião, uma nota com o resultado do encontro será divulgada.

A Secretaria da Casa Civil de Pernambuco informou que "uma comissão formada por representantes de pais e diretores de escolas privadas foi recebida nesta quinta-feira (29) pelos secretários-executivos de Articulação e Acompanhamento da Casa Civil, Eduardo Figueiredo, e de Gestão da Rede de Educação e Esportes, João Charamba, no Palácio do Campo das Princesas. Durante o encontro, o grupo pleiteou o retorno das aulas presenciais para os estudantes da educação infantil e do ensino fundamental. Os secretários, por sua vez, explicaram que as aulas estão suspensas até o próximo dia 31, conforme prevê o Decreto nº 49.590, e que em breve o Governo do Estado irá se pronunciar sobre o assunto"

Veja também

Câmara ouve Ministério da Saúde sobre testes de Covid-19 com vencimento em dezembro
Coronavírus

Câmara ouve Ministério da Saúde sobre testes de Covid-19 com vencimento em dezembro

Biden diz que americanos 'não aceitarão' desrespeito aos resultados eleitorais
EUA

Biden diz que americanos 'não aceitarão' desrespeito aos resultados eleitorais