Movimento em bares e restaurantes em Pernambuco cai 50%, diz Abrasel

Segundo o presidente da associação, André Araújo, as consequências da paralisação dos caminhoneiros comprometeu vários aspectos da dinâmica de bares e restaurantes

André AraújoAndré Araújo - Foto: Arquivo/Folha de Pernambuco

O setor de bares e restaurantes de Pernambuco tem sentido fortemente os efeitos da crise dos combustíveis. Segundo a associação que representa o segmento, a Abrasel-PE, entre terça e sexta da semana passada houve queda de cerca de 50% do movimento.

Segundo o presidente da associação, André Araújo, as consequências da paralisação dos caminhoneiros comprometeu vários aspectos da dinâmica do segmento. “No primeiro momento, a falta de combustível fez com que as pessoas não saíssem de casa. Em seguida, os restaurantes ficaram sem gás de cozinha por não ter onde comprar”, enumera Araújo, que acrescenta à conta a falta de insumos básicos para conseguir ofertar ao consumidor as opções do cardápio dos estabelecimentos.

Leia também:
Vale do São Francisco contabiliza prejuízo de mais de R$ 500 milhões
Procon-PE divulga regras para abastecimento em postos de gasolina


“Além disso tudo, ainda tem as casas que não conseguiram ter seus funcionários no espaço, visto que muitos precisam de transporte público ou carro próprio, ambos afetados pela falta de combustíveis”, completa o empresário.

Araújo, assim como muitos empresários do setor, se mostra bastante preocupado com o andamento do movimento. “Se imaginar que no começo da semana passada foi quase 50% de queda no movimento, avalie o quanto isso deve comprometer o resultado do mês? ", questiona André.

Veja também

Covid-19: mesmo com atraso, segunda dose da vacina deve ser tomada
Saúde

Covid-19: mesmo com atraso, segunda dose da vacina deve ser tomada

Ministério da Saúde autoriza 212 leitos de suporte ventilatório
Saúde

Ministério da Saúde autoriza 212 leitos de suporte ventilatório