Educação

MPPE e Fiocruz celebram contrato para a realização de mestrado profissional na área da Saúde Pública

O termo foi assinado pelo procurador-geral de Justiça Francisco Dirceu Barros, pelo diretor da Escola Superior do MPPE (ESMP) e pela diretora em exercício do Instituto

Foto: Divulgação MPPE

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e o Instituto Aggeu Magalhães/Fundação Oswaldo Cruz firmaram, nesta quarta-feira (13), contrato de prestação de serviço para a realização de um programa de mestrado profissional em Saúde Pública. O termo foi assinado pelo procurador-geral de Justiça Francisco Dirceu Barros, pelo diretor da Escola Superior do MPPE (ESMP), procurador de Justiça Sílvio Tavares, e pela diretora em exercício do Instituto, Constância Ayres.

O mestrado profissional permitirá que membros e servidores do MPPE ampliem seus conhecimentos e desenvolvam projetos de pesquisa voltados à melhoria da atuação ministerial na área da saúde com o respaldo da Fiocruz, instituição de prestígio internacional.

Em continuidade à celebração do contrato, a ESMP vai prosseguir em tratativas com o Instituto Aggeu Magalhães para ajustar as definições do programa de mestrado, como a quantidade de vagas, formato da seleção dos interessados e a maneira como serão realizadas as atividades pedagógicas, considerando as limitações impostas pela pandemia da Covid-19.

“Hoje, depois de um longo e árduo trabalho, efetivamos um importante objetivo para o Ministério Público. Segundo a nossa Carta Magna, a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. Nesse sentido, o mestrado em Saúde Pública é imprescindível para especializar e capacitar os membros da nossa Instituição para melhor defender esse direito humano primordial”, ressaltou Francisco Dirceu Barros.

Já a diretora em exercício do Instituto Aggeu Magalhães apontou que a realização do mestrado profissional em Saúde Pública representa o início de uma mudança transformacional para o MPPE.

"A iniciativa chega no momento certo. Os alunos do programa de mestrado profissional terão a oportunidade de desenvolver projetos científicos para solucionar problemas reais, que são encontrados na sua vivência laboral. O nosso sistema de saúde tem um dinamismo que o setor jurídico precisa acompanhar e creio que, com a visão global e a aplicação do método científico por meio da pesquisa nesse mestrado, o Ministério Público vai formar agentes inovadores e multiplicadores do conhecimento, engrandecendo a Instituição", destacou.

De acordo com Sílvio Tavares, esse será o primeiro programa de mestrado promovido pela ESMP.

"O mestrado profissional tem um diferencial, que é uma relação muito próxima com as atividades laborais do discente. É uma iniciativa que será muito importante para o MPPE e que, desde o início das tratativas, foi recebida com expressiva manifestação de interesse por parte do nosso público interno", complementou o diretor.

 

Veja também

Pernambuco registra quase 2 mil novos casos de Covid-19 nas últimas 24h
Aumento de casos

Pernambuco registra quase 2 mil novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

Camaragibe inicia vacinação contra Covid-19 em abrigos de idosos
Vacina em Pernambuco

Camaragibe inicia vacinação em abrigos de idosos