saúde

Mulher com condição rara de retenção de líquidos tem quase dois galões de água drenado das pernas

Alisa Vandercruyssen chegou a fazer dietas mirabolantes e frequentar academias diariamente acreditando que seu problema tinha relação com o excesso de peso

Antes e depois de Alisa Vandercruyssen drenar quase dois galões de água das pernas Antes e depois de Alisa Vandercruyssen drenar quase dois galões de água das pernas  - Foto: Reprodução/ Facebook

Insatisfeita com o peso extra do seu corpo, mesmo com uma rotina de exercícios físicos e alimentação saudável, uma mulher americana descobriu uma condição rara que precisou drenar dois galões de água de suas pernas.

Alisa Vandercruyssen, 28 anos, começou a ter pernas, braços e abdômen maiores aos 17 anos, depois de muitos anos se consultando com médicos dizendo que o problema era seu peso, ela descobriu que tinha lipedema, uma condição crônica que causa um acúmulo anormal de gordura em áreas específicas do corpo, como no quadril, bunda, braços e pernas.

“Antes do diagnóstico, pensei que tinha apenas pernas mais grossas e celulite. Eu tinha muito volume e começou a pressionar os meus joelhos causando dor e dificultando a minha mobilidade. Comecei a abraçá-lo e pensei: 'Acho que sou uma garota curvilínea; é assim que vou ser’”, diz a mulher.

O lipedema, também chamado de lipoedema, é uma condição que afeta principalmente as mulheres, cerca de uma em cada nove, e geralmente começa durante a puberdade, gravidez ou menopausa. A causa exata ainda é desconhecida. Ela faz com que a gordura abaixo da superfície da pele cresça mais do que o normal, especialmente na parte inferior do corpo.

Vandercruyssen afirma que passou anos acreditando que seu problema era o excesso de gordura. Passou a se consultar com médicos especializados em emagrecimento, passou por dietas regradas, comendo apenas verduras, legumes, sem carboidratos, se inscreveu na academia e fazia exercícios regulares, porém nada adiantava. Ela começou a tomar ozempic para emagrecer por seis meses, mas seus membros continuaram a crescer e a causar dores.

Só em 2022 ela encontrou o verdadeiro diagnóstico e começou um tratamento efetivo para o problema. Os médicos revelaram que ela precisaria fazer 6 cirurgias. Até o momento, Vandercruyssenfez apenas um e gastou mais de 8 mil dólares.

“A cirurgia é chamada de lipoaspiração assistida por água. Eles pegam uma mangueira de água, quebram os nódulos e depois sugam. Ele fica diretamente sob a pele e é muito fácil de alcançar. Eles não precisam ir muito fundo e levaram de duas a três horas. Eles tiraram 1,7 galões apenas das minhas coxas dianteiras”, explicou a garota.

Ela diz que hoje, após a primeira cirurgia se sente aliviada e diz que está se concentrando mais em seus sentimentos do que na aparência física.

“Foi um grande alívio quando fui diagnosticado, mas, ao mesmo tempo, foi triste porque pensei que poderia ter me divertido muito mais porque estava muito focado na aparência”, diz a garota que pretende voltar em breve à mesa de cirurgia.

Veja também

Presidente da Itália abre exposição dos 150 anos da imigração italiana
rio de janeiro

Presidente da Itália abre exposição dos 150 anos da imigração italiana

Atentado contra Trump: autor postou sobre ataque dias antes em plataforma de jogos online
rua

Atentado contra Trump: autor postou sobre ataque dias antes em plataforma de jogos online

Newsletter