Mulher é presa por atuar ilegalmente como advogada em Bezerros

Ela se formou em direito em 2014, porém não tem a carteira profissional da OAB

Ivan Moraes (PSOL) segeriu modelo adotado pela Câmara Federal ao projeto de Eriberto Rafael (PTC)Ivan Moraes (PSOL) segeriu modelo adotado pela Câmara Federal ao projeto de Eriberto Rafael (PTC) - Foto: Beto Figuerôa/Divulgação

Uma mulher foi presa em Bezerros, no Agreste, acusada de exercer ilegalmente o papel de advogada. Lílian Manoela Teixeira, 26 anos, foi detida quando participava de uma audiência no fórum da cidade.

Formada em direito desde 2014, a mulher utilizava uma carteira da Ordem dos Advogados do Brasil - seccional Pernambuco dada a universitário do curso de direito quando está atuando como estagiário. No caso de Lílian, a carteira estava vencida desde 2013.

A OAB-PE informou que uma comissão foi aberta para analisar o caso. Já a bacharel em direito foi encaminhada ao presídio feminino de Buíque e responderá pelos crimes de falsidade ideológica, estelionato e exercício ilegal da profissão.

Veja também

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica
América Latina

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro