BRASIL

Multidão vai a sepultamento de pastor que disse que ressuscitaria após três dias, em Goiás

Centenas de pessoas compareceram ao cortejo

Corpo do pastor foi sepultado na madrugada desta terça-feira (26)Corpo do pastor foi sepultado na madrugada desta terça-feira (26) - Foto: Reprodução/Destak Informativo

Goiatuba, em Goiás, foi cenário de uma história - pelo menos -  inusitada nesses últimos dias. O pastor Huber Carlos Rodrigues faleceu e pediu que seu corpo fosse conservado porque ressuscitaria em três dias.

De acordo com o pastor, uma revelação mostrou que ele passaria por um "mistério de Deus" e ressuscitaria no terceiro dia após sua morte. Entretanto, a revelação não se concretizou e o corpo do pastor foi sepultado na madrugada desta terça-feira (26). Centenas de pessoas compareceram ao cortejo.

O pastor faleceu por complicações cardiorrespiratórias em um hospital de Itumbiara, a 55 km de Goiatuba. O corpo ficou na funerária desde sexta-feira (22), e o prazo terminou na noite dessa segunda-feira (25). A pedido da família, o período de três dias foi respeitado.

A solicitação do religioso constava em documento assinado por ele há 13 anos. No documento, datado de 2008, ele declarava ter tido revelações divinas do Espírito Santo, que passaria por um "ministério de Deus" - um tipo de tarefa ou obra divina - e ressuscitaria às 23h30 no terceiro dia após a sua morte. 

"Minha integridade física tem que ser totalmente preservada, pois ficarei por três dias morto, sendo que, no 3ª dia, eu ressuscitarei. Meu corpo durante os três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá, pois o próprio Deus terá preparado minha carne e meu cérebro para passar por essa experiência", escreveu no documento, que foi assinado por duas testemunhas na época.

Sepultamento
Vídeos mostram centenas de pessoas aguardando o cortejo. No registro, multidão canta em homenagem ao pastor.  
 

 

Veja também

Revista Digital FMOTORS | Edição Dezembro 2021Revista Digital FMOTORS

Revista Digital FMOTORS | Edição Dezembro 2021

Desenvolvedor do Pegasus investiga relatos de espionagem com a ferramentaAtaque Hacker

Desenvolvedor do Pegasus investiga relatos de espionagem com a ferramenta